Menu
Busca quinta, 02 de julho de 2020

MS pleiteia reabilitação de exportações de carne bovina da zona de fronteira para União Europeia

17 novembro 2015 - 07h45Por Notícias MS
O Governo de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretária de Estado de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf) e da Agência Estadual de Defesa Animal e Vegetal (Iagro), em esforço conjunto com a Superintendência Federal de Agricultura (SFA/MS) e as principais entidades representativas do setor produtivo, protocolou através de um adido agrícola do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o pedido de reabilitação das exportações de carne bovina procedentes da zona de fronteira para União Europeia.

A previsão de uma visita da missão europeia em fevereiro foi o que motivou o pedido que, segundo o secretário da Sepaf, Fernando Mendes Lamas, deverá trazer resultados extremamente positivos para a economia de Mato Grosso do Sul.

O secretário lembrou que nada disso seria possível não fosse o empenho além das instituições governamentais, dos próprios produtores que têm sido parceiros e têm colaborado para que as ações preventivas tenham resultado satisfatório.

A Iagro e a SFA/MS devem intensificar, a partir dos pedidos, ações no sentido de preparar o Estado para a visita da missão que pode resultar no aumento de propriedades (ERAS) em condições de exportação para a União Europeia e ainda acabar com as restrições de trânsito de animais de áreas habilitadas e não habilitadas.

Os animais cuja carne é exportada para a União Europeia hoje cumprem exigências de permanência de pelo menos noventa dias em área habilitada e no mínimo quarenta dias na ultima propriedade.

Mato Grosso do Sul possui 205 propriedades (ERAS) fora da zona de fronteira – que inclusive já foram auditadas este ano – aptas a exportar para o bloco.

O funcionamento da estrutura disponibilizada pelo Governo do Estado na fronteira, os procedimentos adotados e o plano de ações permanentes devem ser apresentados ao grupo.

Um pedido similar foi encaminhado às autoridades sanitárias chilenas, com o propósito de exportar carne bovina dessa região fronteiriça para aquele país.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Depois de dois meses em queda, produção industrial cresce 7% em maio
ORDEM DO DIA
Estado de calamidade pública em Ivinhema é aprovado pela ALEMS
SAÚDE
Mato Grosso do Sul tem 91 mortes por coronavírus e 9.062 confirmados
SAÚDE
MS completa cinco meses de ações contra a crise do novo coronavírus