Menu
Busca sábado, 19 de setembro de 2020

Secretaria de Saúde institui Comitê Estadual da Força Tarefa de Combate ao Aedes Aegypti no MS

21 dezembro 2015 - 16h15Por Notícias MS
O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), publicou no Diário Oficial desta segunda-feira (21) a Resolução N. 117/SES/MS, de 15 de dezembro de 2015, que institui e define as atribuições do Comitê Estadual da Força Tarefa de Combate, Controle, Prevenção e Redução do Aedes Aegypti no Mato Grosso do Sul.

De acordo com a publicação, o comitê possui carater consultivo e deliberativo vinculado administrativamente à Superintendência Geral de Vigilância em Saúde- SGVS. O objetivo de sua criação é auxiliar o Gestor Municipal na definição de políticas públicas de combate, controle e redução do aedes aegypti, na organização, acompanhamento e avaliação de programas, projetos, ações e serviços; e articular esforços e a mobilização da Sociedade Civil Organizada no sentido da indispensável participação dos diversos segmentos no enfrentamento da epidemia da Dengue, Chikungunya e Zika.

Comitê Estadual vai atuar na formulação de diretrizes, no planejamento e organização de serviços, acompanhamento e avaliação das ações de combate e prevenção da epidemia de Dengue, Chikungunya com ênfase para a febre Zika em consonância com as diretrizes do SUS e do Estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional ESPIN- MICROCEFALIA.

Também irá propor estudos que subsidiem a implantação e execução dos programas, projetos, educativo, preventivo e assistencial, e ações de caráter emergencial; estabelecer as diretrizes a serem observadas na elaboração de um Plano de Contingência ao Aedes aegypti; planejar e realizar campanha Nacional “Dia Nacional de Mobilização contra a Dengue”a Dengue; e, emergenciais frente a quaisquer alerta de surtos e/ou epidemia, entre outros.

O foco da ações será também de incentivar e apoiar eventos, seminários, cursos, mesas redondas, oficinas,pesquisas e outras ações educativas que visem a capacitar, aprimorar e qualificar os profissionais que trabalham no controle e prevenção de Doenças causadas pelo vetor; acompanhar e assessorar o Programa de Agentes Comunitários de Saúde, visando promover mudanças de hábitos da comunidade que contribuam para manter o ambiente doméstico livre do Aedes aegypti.

As medidas visam ainda evitar proliferação do aedes em imóveis especiais (escolas, creches, unidade básicas de saúde, unidades militares, estabelecimentos de saúde, igrejas; implementar ações educativas contra o vetor Aedes aegypti na rede de ensino infantil, fundamental, médio e universitário; entre outros.

Mais informações podem ser acessadas por meio do Diário Oficial n. 9070, de 21 de dezembro de 2015, página 8.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
Passageiros serão indenizados após falha em realocação da companhia aérea
SAÚDE
Covid-19: ocupação de leitos na rede privada cai para 57% em agosto
ECONOMIA
Dólar fecha em forte alta com incerteza fiscal no radar
FALSO FRETE
Polícia Civil recupera veículo roubado em Dourados