Menu
Busca sexta, 23 de abril de 2021

Com importação de US$ 1,480 bi, China é o grande parceiro de MS

Com importação de US$ 1,480 bi, China é o grande parceiro de MS

08 janeiro 2015 - 09h45Por G1
Mato Grosso do Sul teve na China o seu grande parceiro comercial em 2014. Segundo dados do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior via internet (Aliceweb), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), dos US$ 5,245 bilhões vendidos em produtos para o mercado internacional no ano passado, US$ 1,480 bilhão, o equivalente a 28,23%, foram para o país asiático.

Segundo o Aliceweb, o estado exportou para a China um total de 20 produtos no ano, mas um grupo de cinco itens concentrou 98,86% do faturamento. O principal item comercializado foi a soja em grãos, com um volume de 1,885 milhão de toneladas e que resultou em uma receita de US$ 949,946 milhões, representando 64,14% do total.

Depois da soja aparecem na lista dos principais itens vendidos para os chineses: a celulose, com um faturamento de US$ 358,423 milhões (24,20% do total), o couro bovino em diferentes estágios de processamento, com US$ 68,058 milhões (4,59%), pedaços e miudezas comestíveis de galos e galinhas congelados, com US$ 60,618 milhões (4,09%) e o açúcar com US$ 27,354 milhões (1,84%).

Além da China, o estado exportou seus produtos para outros 150 destinos no ano passado. Após o país asiático aparecem em destaque na lista de maiores importadores de itens sul-mato-grossenses: a Argentina, em segundo lugar, com compras que totalizaram US$ 526,718 milhões, a Rússia, em terceiro, com aquisições de US$ 378,763 milhões, a Holanda, em quarto, com importações de US$ 316,929 milhões e a Itália, em quinto, com US$ 295,957 milhões.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Camionete que seguia para Campo Grande com mais de uma tonelada de maconha foi recuperada pelo DOF
ECONOMIA
Micro e pequenas empresas podem pagar Simples com Pix
MEIO AMBIENTE
PMA realiza orientação em 61 propriedades rurais em prevenção aos incêndios
ECONOMIA
Prazo para contestar auxílio emergencial negado no dia 10 acaba hoje