Menu
Busca quarta, 21 de abril de 2021

Dilma arrecadou R$ 318 mi e Aécio, R$ 201 mi, informam campanhas

Dilma arrecadou R$ 318 mi e Aécio, R$ 201 mi, informam campanhas

26 novembro 2014 - 09h00Por G1
A campanha eleitoral da presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) arrecadou doações de R$ 318 milhões em dinheiro e gastou um pouco menos, deixando uma sobra de R$ 169 mil. Já a campanha de Aécio Neves (PSDB) captou R$ 201 milhões, mas, com gastos de R$ 216 milhões, ficou com uma dívida de R$ 15 milhões.

Os números foram informados nesta terça-feira (25) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e confirmados pelos coordenadores financeiros das duas campanhas. A partir de agora, caberá à Justiça Eleitoral analisar os dados para conferir se as receitas e despesas conferem com o que foi informado pelos partidos.

Terceira colocada na disputa, a candidata Marina Silva (PSB) gastou, junto com a campanha de Eduardo Campos, morto em agosto, cerca de R$ 61 milhões, conforme prestação de contas entregue no início do mês.

Além dos R$ 318 milhões arrecadados, a campanha de Dilma ainda obteve “doações estimáveis” no valor de R$ 32 milhões. Esse valor “estimado” se refere a gastos feitos por candidatos a governador, senador ou deputado, por exemplo, que incluíram a petista em suas propagandas e foram contabilizados pela campanha dela como contribuições.

O tesoureiro da campanha, deputado Edinho Silva (PT-SP), disse que o valor da campanha se justifica pelo fato de haver segundo turno e da inserção em todos os estados. Ele disse estar tranquilo em relação à fiscalização pela Justiça Eleitoral.

“A campanha seguiu estritamente o que estabelece a legislação. Tudo que foi arrecadado, foi declarado e tudo que foi gasto foi declarado”, afirmou.

O coordenador financeiro da campanha de Aécio, José Gregori, não soube informar o quanto foi arrecadado e gasto em doações estimáveis. Ele explicou, no entanto, que a dívida de R$ 15 milhões será quitada pelo PSDB.

“São três credores, duas editoras que fazem material de campanha e uma empresa de publicidade. Elas estão fornecendo serviços para o PSDB e mesmo para o Aécio há muito tempo, é gente conhecida, que vão receber”, disse.

Gregori disse “sonhar” com o dia em que campanha será financiada apenas pelos próprios militantes e correligionários do PSDB. Mas disse que, considerando a “pequena diferença” na votação entre Dilma e Aécio (ela teve 54,5 milhões e ele, 51 milhões), a campanha foi “módica”.

“É um custo que, do ponto de vista cultural e no nosso estágio político, ainda é um custo da democracia, que a gente tem que lutar para abaixar”, afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE
Telessaúde credencia profissionais de Web Designer com remuneração de R$ 3 mil
MS
Beneficiários do Mais Social terão que participar de curso profissionalizante
EDUCAÇÃO
Matrícula para curso de medicina da UEMS pode ser feita até dia 26 de abril
PONTA PORÃ
Força Tática do 4º BPM intercepta comboio de veículos transportando mercadorias não legalizadas