Menu
Busca sexta, 22 de outubro de 2021
NOTÍCIAS

Justiça de MS participa de capacitação de conselheiros tutelares de todo o país

29 junho 2021 - 14h00Por TJMS

O juiz Maurício Cleber Miglioranzi Santos, da comarca de Corumbá, foi um dos participantes de uma capacitação online para cerca de 300 conselheiros tutelares de todo o país, oferecida pela Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul. A proposta foi preparar os profissionais que atuam na área da infância e trabalham diretamente com crianças e adolescentes.

Dois temas foram destaques no evento: Acolhimento Institucional e Atuação de Conselheiros Tutelares, e O Papel do Conselho Tutelar no Combate ao Trabalho Infantil. Junto com o juiz Maurício, que coordena o Projeto Padrinho em Corumbá, participaram a defensora pública Ana Carolina Oliveira Golvim Schwan; a procuradora-chefe da Procuradoria Regional do Trabalho Cândice Gabriela Arosio e o profº Antonio Hilário Aguillera Urquiza, da UFMS.

O magistrado foi convidado pela experiência e conhecimento na área da infância e apontou o sucesso do Projeto Padrinho, uma ação do Poder Judiciário de MS que permite diferentes formas de apadrinhamento de crianças e adolescentes que estão em instituições de acolhimento e já mostrou à sociedade corumbaense casos de sucesso.

Destaque-se que a iniciativa pioneira foi criada com objetivo de aproximar a sociedade da realidade de crianças, adolescentes e famílias carentes para sensibilizá-la a se mobilizar em favor desse grupo social, oportunizando o retorno ao convívio familiar e priorizando a manutenção dos vínculos estabelecidos.

Entenda – Em Mato Groso do Sul, o Projeto Padrinho foi criado em junho de 2000, pela então juíza da 1ª Vara da Infância e da Juventude da Capital, Maria Isabel de Matos Rocha, hoje desembargadora aposentada, que presenciou em duas décadas de existência muito trabalho e muitas lutas, mas com imensas conquistas e alegrias.

O projeto deu tão certo em Campo Grande que foi expandido para o interior. Além da Capital, atualmente trabalham com o Projeto Padrinho as comarcas de Água Clara, Amambai, Aquidauana, Bandeirantes, Batayporã, Bataguassu, Bela Vista, Bonito, Camapuã, Corumbá, Dourados, Fátima do Sul, Ivinhema, Jardim, Maracaju, Mundo Novo, Naviraí, Nioaque, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Paranaíba, Pedro Gomes, Ponta Porã, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rio Verde de Mato Grosso, Sidrolândia, Sonora, Três Lagoas e Terenos.

Entidades, empresas, escolas, cursos profissionalizantes e técnicos que desejarem proporcionar melhoria na qualidade de vida de crianças e adolescentes são bem-vindos para se unir ao Projeto Padrinho. Com o auxílio de padrinhos e voluntários, que ajudam não só com diferentes formas de apadrinhamento, muitas crianças puderam ter uma oportunidade que possivelmente não teriam se não fosse a dedicação dessas pessoas.

Existem diferentes opções de apadrinhamento:

- padrinho afetivo: proporciona atenção e carinho à criança acolhida;
- padrinho voluntário: aquele que atende as instituições de acolhimento de acordo com sua especialidade profissional, de maneira gratuita, como médicos, dentistas, psicólogos, entre outros;
- padrinho financeiro: aquele que atende com auxílio financeiro, cujos valores são direcionados para os acolhidos em todas as suas necessidades como roupas, calçados, cursos, etc.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Presidente diz que valor de auxílio foi decidido com responsabilidade
DIREITOS HUMANOS
Morte violenta atinge 6,97 mil crianças e adolescentes por ano no país
LEGISLATIVO DE MS
Neno Razuk solicita a SES estudos para implantação de mutirão de vacinação contra COVID-19
POLÍTICA
CCJ da Câmara aprova suspensão de validade de concursos na pandemia