Menu
Busca terça, 15 de junho de 2021

Na Nigéria, 1,5 mil crianças contaminadas por chumbo estão sem tratamento médico

Na Nigéria, 1,5 mil crianças contaminadas por chumbo estão sem tratamento médico

11 maio 2012 - 13h50
Agencia Brasil


Na Nigéria (África), pelo menos 1,5 mil crianças contaminadas por chumbo estão sem tratamento médico, depois de deflagrado um escândalo no país. A organização não governamental (ONG) Médicos sem Fronteiras informou que, sem o tratamento médico, as crianças poderão sofrer lesões cerebrais graves e até mesmo morrer. De acordo com os médicos, é impossível que as crianças fiquem vivas, se continuarem morando em casas contaminadas.

A contaminação por chumbo se concentra na aldeia de Bajega, no estado de Zamfara. No local, há extração ilegal de ouro em minas artesanais. Ao levarem para casa o metal bruto, os pais acabam transportando também elevados níveis de chumbo. O material costuma ser deixado em cima das esteiras, nas quais dormem as famílias.

Estudos mostram que 4 mil crianças foram expostas ao chumbo. Desse total, 2,5 mil deveriam ser submetidas a tratamento. O chefe da missão da ONG Médico sem Fronteiras na Nigéria, Ivan Gayton, disse estar preocupado com a situação das crianças.

No país, a exploração mineira ilegal de ouro é mais lucrativa do que a agricultura para as comunidades mais pobres. Em janeiro do ano passado, um relatório da Médicos sem Fronteiras concluiu que algumas aldeias já descontaminadas revelavam, novamente, vestígios de chumbo e mercúrio porque os moradores retomaram a exploração das minas sem precauções.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LEGISLATIVO
Pautados quatro projetos de lei para votação na Ordem do Dia desta terça-feira
ECONOMIA
Trabalhadores nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial
CAMPO GRANDE
Policiais civis prendem trio suspeito de tráfico
SAÚDE
Covid-19: 82% dos indígenas receberam 1ª dose, diz Ministério da Saúde