Menu
Busca sexta, 23 de abril de 2021
Assassinato

Policial de MS foi morto no TO após marcar programa em matagal

09 dezembro 2014 - 09h45Por Fonte: douradosnews
A morte do tenente da PM (Polícia Militar) Francisco Augusto Vidal dos Santos, de 35 anos, ocorrida na noite de quarta-feira (3), aconteceu depois de o militar ter participado de um encontro com outros três rapazes. O corpo dele foi encontrado em Porto Nacional, no Jardim Nova América, região central do Tocantins, próximo às margens da rodovia TO-050.

O crime, que era considerado um mistério, foi desvendado nesta segunda-feira (8) depois que a Polícia Militar (PM) e Polícia Civil prenderam quatro suspeitos de envolvimento no assassinato do Tenente Augusto.

Marcos Vinicius Pereira de Assis, de 19 anos, Elvisney Pereira Alves, de 24 anos, Márcio Rafael Gonçalves dos Santos, de 18 anos, e Roberts Kelvin Ribeiro Batista, de 22 anos, estão presos pela participação no assassinato. Eles foram detidos em duas cidades: Monte do Carmo e Porto Nacional.

Conforme informações da PM ao site T1 Notícias, a prisão dos quatro suspeitos aconteceu entre as 3 horas e as 6 horas da madrugada desta segunda-feira, em uma operação conjunta da Polícia Civil com as equipes do Comando de Operações Especiais (COE) e do Grupo de Operações com Cães (GOC). A equipe dava cumprimento aos mandados de prisões dos suspeitos.

Falando ao T1 Notícias, o delegado de polícia Hudson Guimarães Leite, do 3º DP de Porto Nacional, revelou detalhes do crime, que foram antecipados pelo único dos presos a confessar seu envolvimento na morte até agora. “Ouvi dois dos presos, um deles confessou o crime. Com ele estava o celular do oficial. Este é o Marcio Rafael”, disse o delegado.

Segundo ele, três se encontraram com o tenente, sem saber que se tratava de um militar, tinham a intenção de praticar um assalto. “A princípio, os três teriam combinado um assalto. Não imaginavam que era militar. Queriam manter um programa com o policial e o tenente aceitou. Eles foram, os quatro, no carro do tenente”, relatou. Segundo o delegado, eles foram para o local do crime, possivelmente onde o corpo foi encontrado, uma área baldia do Jardim América em Porto Nacional.

Na versão que Márcio deu ao delegado, eles acreditavam se tratar de um homossexual rico, de Palmas, e foram surpreendidos porque o tenente tinha apenas R$ 50,00 no bolso. “Ele levou a faca para fazer o assalto. Acreditava que a vítima fosse rica. Ao fazer a abordagem ele tinha 50 reais”, disse o delegado.

Segundo Márcio Rafael contou, seus dois cúmplices estavam mantendo relação sexual com o tenente fora do carro, enquanto ele dormia. “Ele afirma que acordou assustado com um barulho e, de dentro do carro, viu o policial já com um corte no pescoço”.

Segundo o depoente, teria sido Elvisney Alves quem executou a vítima. O acusado negou ter executado o tenente, no depoimento preliminar feito pelo delegado. Porém o delegado constatou mensagens no WhatsApp do tenente que revelam que Elvisney foi quem marcou o encontro. "O Elvisney negou, mas as provas contra ele são muito contundentes", finalizou o delegado.

O tenente Francisco Augusto Vida Santos, da Polícia Militar de Tocantins, morava em Campo Grande e foi soldado da PM de Mato Grosso do Sul, quando ingressou em 2003. O tenente, que saiu de Campo Grande há alguns anos, morava em Palmas e entrou na Polícia Militar de Tocantins em 2010.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Camionete que seguia para Campo Grande com mais de uma tonelada de maconha foi recuperada pelo DOF
ECONOMIA
Micro e pequenas empresas podem pagar Simples com Pix
MEIO AMBIENTE
PMA realiza orientação em 61 propriedades rurais em prevenção aos incêndios
ECONOMIA
Prazo para contestar auxílio emergencial negado no dia 10 acaba hoje