terça, 21 de maio de 2024
ECONOMIA

Projeto proíbe comercialização de combustíveis com base na política internacional de preços

09 setembro 2022 - 09h00Por Agência Câmara de Notícias

O Projeto de Lei 2106/22 proíbe as empresas públicas brasileiras de comercializar bens e serviços essenciais, no mercado interno, com base na política internacional de preços. A medida aplica-se especialmente à comercialização de combustíveis, mas também a serviços de energia elétrica, comunicação e transporte coletivo.

A proposta foi apresentada à Câmara dos Deputados pelo deputado Neucimar Fraga (PP-ES). Ele afirma que a medida ajudará a conter a alta nos preços dos combustíveis no País e considera que os lucros da Petrobras estão excessivos.

“Nos últimos dez anos, a Petrobras rendeu em impostos e dividendos R$ 1,4 trilhão ao governo, enquanto pagou R$ 94 bilhões em dividendos para os sócios minoritários, segundo levantamento do Bradesco BBI. O que foi feito com esses recursos é a questão a ser discutida”, afirma Fraga. “A Petrobras está deixando de garantir a função social de distribuição à população a preços acessíveis, para obter lucros excessivos, maiores que os de petrolíferas concorrentes nos demais países.”

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE

SES abre consulta pública para validação da Linha de Cuidado da Pessoa com Sobrepeso e Obesidade

TEMPO

Segunda-feira tem manhã mais fresca e tarde amena

MS

Semana de Combate ao Assédio e à Discriminação do TJMS inicia na próxima segunda (13)

GERAL

Pesquisadoras falam dos desafios de conciliar maternidade com estudos