Menu
Busca quinta, 24 de junho de 2021

Remédios sem prescrição: presidente proíbe venda em supermercados e similares

18 maio 2012 - 10h53Por Infomoney
Preocupada com o controle da venda de remédios que exigem prescrição médica, a presidente Dilma Rousseff vetou a liberação da comercialização de tais medicamentos em supermercados, armazéns, empórios, lojas de conveniência e similares.

O veto foi publicado nesta sexta-feira (18) no Diário Oficial da União. Em sua justificativa, a presidente explicou que “a ampliação da disponibilidade de medicamentos nos estabelecimentos em questão dificultaria o controle sobre a comercialização”.

Proibição da venda

O item constava na MP (Medida Provisória) aprovada no Congresso e que tinha como principal objetivo reduzir as alíquotas da contribuição para o PIS/PASEP, e Cofins (Contribuição para o Financiamento as Seguridade Social) para produtos destinados a portadores de deficiência física. Esta parte do texto foi aprovada.

Ainda sobre o veto da comercialização, Dilma afirmou que a liberação poderia estimular a automedicação e o uso indiscriminado, “o que seria prejudicial à saúde pública”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Ricardo Salles pede demissão do Ministério do Meio Ambiente
ECONOMIA
Governo deve anunciar prorrogação do auxílio nesta semana, diz Guedes
MEIO AMBIENTE
PMA realiza orientação em 257 propriedades rurais, com 12,7 mil km rodados em prevenção aos incêndio
JUSTIÇA
STF confirma decisão que considera Moro parcial no caso do tríplex