Menu
Busca terça, 20 de abril de 2021
Dourados

Até o momento nenhum caso de Chikungunya confirmado

13 janeiro 2015 - 13h42Por Fonte: douradosnews
Segundo informações da Vigilância Epidemiológica de Dourados, até o momento não ouve nenhum caso da febre chikungunya confirmado na cidade. Em 2014 foram cinco registros notificados e após análise negativa, foram para encaminhados para a segunda prova.

“Nos primeiros dias de 2015 não tivemos caso notificado da doença, apenas os de novembro e dezembro de 2014. Estes mesmo casos foram para uma segunda análise como de costume ao dar negativo”, falou o coordenador do setor de Vigilância Epidemiológica de Dourados, Devanildo de Souza.

No ano passado, segundo dados divulgados pela SES (Secretária de Estado de Saúde) em Mato Grosso do Sul, foram 67 casos notificados, sendo apenas um confirmado, em Campo Grande.

As cidades que apresentaram suspeitas em 2014 foram Água Clara com um, Bandeirantes com dois, Brasilandia com um, Caarapó com um, Campo Grande com 44, sendo a cidade com maior número de casos notificados, Corumbá com dois, Coxim com um, Dourados com cinco, Itaquiraí com um, Ponta Porã com um, Ribas do Rio Pardo com um, Rio Brilhante com um, Rio Verde de MT com um, São Gabriel do Oeste com dois e Três Lagoas com quatro casos notificados.

Em 2015 a SES constatou cinco novos casos suspeitos, sendo três na Capital, um em Porto Murtinho e um em Rio Verde.

Causas da Doença

Os sintomas são febre de início súbito maior que 38,5°C e dor intensa nas articulações de início agudo, acompanhada ou não de edemas (inchaço), não explicado por outras condições, sendo residente ou tendo visitado áreas onde estejam ocorrendo casos suspeitos até duas semanas antes do início dos sintomas ou que tenha vínculo com algum caso confirmado.

Em alguns casos, as dores articulares permanecem por meses e até anos. Geralmente ocorrem casos próximos. Podendo acontecer infecção pela chikungunya e dengue ao mesmo tempo, pois o mosquito pode carregar os dois vírus (dengue e chikv).

As recomendações são repouso, tomar muito líquido, manter amamentação, procurar uma unidade de saúde e evitar a exposição a mosquitos. As pessoas mais propícias a pegar a doença são gestantes, crianças menores de dois anos, maiores de 65 e pessoas com comorbidade.

Como prevenir

A prevenção e a mesma para a dengue, sendo descarte todos os objetos não utilizados que estiverem expostos às chuvas e pode acumular água como pneus, latas, garrafas, baldes, etc. Tampe os tonéis e depósitos de água e troque diariamente a água dos bebedouros dos animais.Coloque terra ou areia nos vasinhos de plantas, ou lugares que acumulem água.

Coloque o lixo em sacos plásticos, e mantenha a lixeira completamente tampadas.Tampe bem os recipientes que utiliza para acondicionar água: garrafões, jarras, taques.Troque a água das plantas a cada três dias. Evite deslocamento para áreas onde há transmissão instalada do vírus.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Veículo que seguia para Brasília com maconha foi apreendido pelo DOF
SAÚDE
Sancionada lei sobre remessa de patrimônio genético ao exterior
CORONAVÍRUS
MS participa de consórcio para compra de 28 milhões de doses de vacina contra Covid-19
INTERNACIONAL
Vacina russa Sputnik V tem eficácia de 97,6% em estudo no mundo real