Menu
Busca sexta, 22 de outubro de 2021
CIDADANIA

Dia do Índio: artesãos indígenas recebem apoio do Governo para superar período de pandemia

19 abril 2021 - 14h30Por Portal Governo MS

O Governo do Estado tem garantido assistência aos mais de 83 mil indígenas aldeados e não aldeados durante a pandemia da Covid-19. A Subsecretaria de Estado de Políticas Públicas para População Indígena, em parceria com a Fundação de Cultura, tem auxiliado um dos segmentos mais afetados com as restrições necessárias para a não propagação do vírus, os artesãos. Os editais públicos da Lei Aldir Blanc contemplaram na primeira edição mais de 60 famílias indígenas, levando esperança em dias melhores e sustento.

A artesã da etnia Kadiwéu, Sandra da Silva, afirma que a ajuda chegou na hora certa. “Foi uma ajuda que veio em boa hora, porque nessa crise que nós estamos a venda do artesanato parou, então foi o único recurso que entrou para nós. Uma ajuda bem proveitosa, pois nós não temos de onde tirar, e tivemos todo o suporte da Subsecretaria.”

Já a subsecretária de Estado de Políticas Públicas para População Indígena, Silvana Terena, destaca que o Governo tem atuado em diversas frentes para garantir os direitos e a atenção para o povo indígena. “Ao longo do tempo, pautamos nosso trabalho no diálogo e na efetivação das políticas públicas para nossos parentes. Estreitando a conversa com os outros órgãos do governo e mantendo a política de aproximação junto a FUNAI e DSEI/MS, estabelecendo parcerias em favor da população indígena. ”

No que tange a questão do artesanato, a subsecretária reforça a importância de preservar as tradições culturais das comunidades e fortalecer a produção e comercialização do artesanato produzido nas aldeias.

“Nesse dia tão especial para nós, Dia do Índio, só podemos agradecer pelos avanços, sabemos que há muito para se fazer, mas estamos caminhando com a certeza de que o artesanato indígena é uma potência aqui no Estado, e antes da pandemia, organizamos a participação dos artesãos em feiras, festivais, incentivando a venda da produção por eles mesmo. Acabando com o atravessador, que ia lá na aldeia e comprava por um valor e vendia por bem mais, não valorizando o artesão. Esse é um grande legado desse governo, empoderamos nossos artesãos, estamos dando ferramentas para que eles aprendam a comercializar seus produtos, como por exemplo, participar de rodadas de negócio on-line e divulgar seus produtos em rede social”, conclui.

Vale lembrar que esses artesãos contemplados poderão participar da segunda fase de execução da Lei Aldir Blanc, conforme Portaria n. º 20/2021, publicada pela Fundação de Cultura, que prevê o pagamento de cachê em troca de apresentação virtual em uma das seguintes modalidades: oficina, palestra, apresentação artística, podcast ou produção audiovisual (curta-metragem ou videoclipe). Os interessados devem encaminhar proposta até o dia 25, através do link: https://forms.gle/ojAPFZV5Vju8jH4C7

Para informações entre em contato na Subsecretaria de Estado de Políticas Públicas para População Indígena, pelo telefone (67) 3316-9165.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GUIA LOPES DA LAGUNA
PMA prendem e autuam infrator por pescar utilizando petrecho ilegal, onde a pesca é proibida
OUTUBRO ROSA
Com foco na prevenção, Conselho leva mulheres com deficiência para realizar exames
OPERAÇÃO PROLEPSE
PMA autua 128 infratores, aplica 33 milhões em multas e realiza orientação em 740 propriedades
POLÍTICA
Projeto destina 10% de vagas no Sine para mulher vítima de violência