Menu
Busca quarta, 22 de setembro de 2021
CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Em três anos, Governo de MS investirá R$ 9 milhões em bolsas de estudos

22 julho 2021 - 08h30Por Portal Governo MS

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) e a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect), investe cerca de R$ 9 milhões em bolsas de estudos no Estado.

As bolsas de estudo abrangem desde a iniciação científica, destinados a alunos do ensino médio do Estado, até a pós-graduação, com projetos em áreas prioritárias de Mato Grosso do Sul, o que segundo o diretor-presidente da Fundect, Márcio de Araújo Pereira, é “investir nas pessoas e no futuro”.

No Ensino Médio, o Programa de Iniciação Científica e Tecnológica de MS (PICTEC), em uma iniciativa inédita, concederá 250 bolsas de iniciação científica, no valor de R$ 400, a alunos do ensino médio de escolas públicas do Estado. O programa também prevê 50 bolsas para professores-orientadores desses estudantes, no valor de R$ 800 mensais. Durante 12 meses de vigência do PICTEC, serão investidos R$ 1,68 milhões com recursos estaduais. O principal objetivo é o de despertar a vocação científica e incentivar talentos potenciais entre estudantes do ensino médio.

Para a pós-graduação, o Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG) – Parcerias Estratégicas nos Estados (PDPG 2021) visa fortalecer os programas de mestrado e doutorado emergentes ou em consolidação, segundo classificação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Quatro projetos inscritos no Edital Capes 18/2020 foram aprovados. Os quatro eixos que foram definidos por representantes do Governo do Estado, universidades e institutos de pesquisa de MS são: 1)  Biotecnologia e bioeconomia como oportunidade de desenvolvimento econômico do estado de Mato Grosso do Sul;  2) MS em busca do desenvolvimento sustentável;  3) Gerenciamento da inovação: produtos e processos como oportunidade de desenvolvimento da ciência e tecnologia; 4) Segurança pública e fronteiras: grandes desafios para Mato Grosso do Sul.

Com a aprovação dos quatro projetos, o Estado garante 65 bolsas de mestrado no valor de R$ 1500 cada, 46 bolsas de doutorado sendo R$ 2200 cada e 21 bolsas de pós-doutorado no valor de R$ 4100, cada, ao longo dos 48 meses de vigência do PDPG, no qual foram investidos R$ 4,4 milhões da CAPES e R$ 3 milhões, em contrapartida, da Fundect, totalizando R$ 7,4 milhões.

O secretário da Semagro, Jaime Verruck, destaca que as bolsas permitem a continuidade das pesquisas em Mato Grosso do Sul. “Acho que esse é um ponto fundamental, não se consegue falar em inovação em ciência e tecnologia, sem financiamento, e esse financiamento tem sido através dos editais, com recursos próprios do Governo do Estado. Não há como pensar em desenvolvimento, ciência e tecnologia, sem o sistema de bolsa adequado e o sistema de bolsa para praticamente todas as áreas. Temos priorizado o que o Estado realmente está precisando. É nessa linha que estamos priorizando, também, o sistema de bolsas, seja ela mestrado, doutorado, para que a gente possa realmente desenvolver no Estado, pesquisas de base, mas que gerem resultados para a sociedade”, afirmou.

As bolsas, tanto do PDPG 2021 quanto do PICTEC, devem começar a ser pagas em setembro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ORDEM DO DIA
Redução de ICMS para nova taxa de luz é aprovada
BOLETIM COVID
Boletim Covid desta quarta-feira tem 8 óbitos, 236 casos e taxa de contágio em 0.80
EDUCAÇÃO
MEC divulga resultado preliminar do Censo Escolar da Educação Básica
Portaria foi publicada hoje no Diário Oficial da União
CORONAVÍRUS
Governo revoga dispositivos do decreto com medidas de enfrentamento a Covid