Menu
Busca sábado, 27 de novembro de 2021
AGESUL

Fundersul: suplementação potencializará investimentos em infraestrutura para MS

20 outubro 2021 - 10h30Por Portal Governo MS

Para garantir a execução das obras estruturantes de infraestrutura para todo o Estado de Mato Grosso do Sul, os recursos serão ampliados, com uma suplementação orçamentária de R$ 200 milhões, ainda em 2021, referente ao Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado de Mato Grosso do Sul).

O valor será aplicado na restauração, implementação e pavimentação de rodovias em diversas regiões do Estado, com a administração da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos).

A suplementação orçamentária, como acontece todos os anos, é proveniente do que foi arrecadado este ano, além do previsto, sendo que será utilizada diretamente nas obras de infraestrutura do Estado até o final deste ano, dentro do planejamento estabelecido pelo Governo do Estado.

No exercício de 2021, a previsão de receita era de R$ 927,83 milhões. Criado pela Lei 1.963, de 11 de junho de 1999, o Fundersul tem como objetivo melhorar a infraestrutura rodoviária do Estado e municípios. Em agosto, foi anunciada a suplementação de R$ 350 milhões. A suplementação orçamentária foi divulgada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (20),  clique aqui.

Mato Grosso do Sul é o estado que mais devolve investimento para as pessoas. O Boletim de Finanças dos Entes Subnacionais, divulgado neste mês pelo Tesouro Nacional, revela que aqui, em 2020, foram investidos R$ 1.004 bilhão - o que representa valor superior a R$ 353 por habitante. A quantidade é 9,6% maior do que a aplicada pelo segundo colocado, Mato Grosso, que empregou R$ 322 per capita. Na sequência do ranking aparecem Espírito Santo (3º), Rondônia (4º) e Paraná (5º).

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde avalia inclusão de remédios para tratamento da Hemofilia A
LEGISLATIVO DE MS
Neno Razuk solicita reforma na lavanderia comunitária em Dourados
POLÍTICA
Presidente diz que Brasil e o mundo não aguentam um novo lockdown
ECONOMIA
"Estamos perto de ver o topo da inflação", diz presidente do BC