Menu
Busca domingo, 16 de maio de 2021

Integrantes de sete partidos destacam união, boa vontade de ajudar o prefeito eleito e anunciam Agnaldo Miudinho como futuro presidente

Integrantes de sete partidos destacam união, boa vontade de ajudar o prefeito eleito e anunciam Agnaldo Miudinho como futuro presidente

27 novembro 2012 - 09h35
Divulgação (TP)

Durante entrevista coletiva com a imprensa na tarde desta segunda-feira, dia 26, vereadores eleitos em Ponta Porã anunciaram a criação de um grupo suprapartidário, que reúne 10 dos 15 vereadores eleitos por sete partidos (G7), nas últimas eleições. O objetivo do encontro com os jornalistas foi de acabar com especulações, aproveitando o momento para anunciar a boa vontade de ajudar o prefeito eleito e, no mesmo ato, aproveitaram para anunciar o vereador Agnaldo Miudinho (DEM) como futuro presidente da Câmara Municipal.



O grupo é formado pelos vereadores do PSDB: Leny Klais, Osmar de Matos, Hugo Acosta, Marquinhos Benites; Otaviano Cardoso (PR), Biro Biro (PHS), Rony Lino (PSB), César Matoso (PTdoB), Brunoí Reichardt (PMDB) e Agnaldo Miudinho (DEM). Todos eles defendem o fortalecimento do poder legislativo com atuação independente, mas garantindo apoio ao prefeito eleito Ludimar Novais (PPS), na aprovação dos projetos que sejam importantes para a população e cobrando o cumprimento das promessas que foram feitas durante a campanha eleitoral, sobretudo na questão de saúde e funcionalismo, frisou o futuro presidente da Câmara.



Agnaldo Miudinho que foi escolhido pelo grupo para presidir a Mesa Diretora em 2013, ressaltou que a coletiva com a imprensa foi importante para demonstrar a união que existe entre os vereadores eleitos, acabando com especulações que possam ocorrer. “Nosso grupo é que definirá as composições das Mesas Diretoras do Poder Legislativo até 2016, sem interferências externas. O Ludimar hoje respira a Prefeitura e nós respiramos a Câmara Municipal”, disse Miudinho.

Em nome dos vereadores tucanos, Osmar de Matos, disse que antes de tomar a decisão de compor com o G7 apoiando Miudinho para presidente em 2013, conversou com o presidente do seu partido, o prefeito Flávio Kayatt. “O prefeito nos deu total liberdade para tomar as decisões que julgarmos necessárias e foi isso que aconteceu. A partir de hoje se ocorrer qualquer tentativa de interferência seja de quem for, posso assegurar que não haverá nenhuma obediência, até porque tivemos a carta branca do presidente do nosso partido”, disse Matos.

Otaviano Cardoso, por sua vez, também destacou a boa intenção do grupo em ajudar o prefeito eleito Ludimar Novais. “Nós estamos em um momento de definições, como já vem ocorrendo nas câmaras municipais de outras cidades do Estado. Nosso grupo está unido, coeso e aberto para conversar com o poder executivo. O momento que o prefeito Ludimar entender que é bom reunir os vereadores para conversar é só marcar a reunião, seja individualmente ou em grupo. O que podemos afirmar é que vamos discutir e votar favoravelmente todos os projetos que atendam aos anseios da população. O grupo que montamos com os sete partidos nada mais é do que uma demonstração de independência e de que esses dez vereadores podem e vão definir as composições da Mesa Diretora até 2016”, ressaltou Cardoso.

Sem aumento

Com relação ao aumento no número de vereadores de 10 para 15 a partir de 1º de janeiro do ano que vem, os membros do G7 informaram que não ocorrerá nenhum aumento de gastos públicos. “O valor do duodécimo é o percentual previsto na Constituição Federal. Então se é 10 ou 15 vereadores não importa, o que acho interessante a população saber é que o percentual do duodécimo é o mesmo”, disse Cardoso, cuja resposta foi complementada pelo vereador Agnaldo Miudinho, que ressaltou que o número de assessores dos gabinetes está sendo reduzido e alguns cargos extintos. “Além disso, vamos utilizar a antiga sede do Posto de Saúde Central para abrigar setor administrativo da Câmara Municipal, criando espaço para a instalação dos cinco novos gabinetes que serão necessários a partir do próximo dia 1º de janeiro”, destacou.


Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Covid-19: país tem 15,5 milhões de casos acumulados e 434,7 mil mortes
TECNOLOGIA
Começa a valer hoje nova política de privacidade do WhatsApp
MEIO AMBIENTE
Polícia Militar Ambiental de Bonito captura seriema com perna quebrada
AGEPEN
Por intermédio da Agepen, primeira certidão de nascimento digital de preso indígena é emitida em MS