Menu
Busca quarta, 21 de abril de 2021
Empregos

Indústria tem saldo positivo na geração de emprego

19 novembro 2014 - 10h49Por Fonte: douradosnews
O setor industrial de Mato Grosso do Sul, composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, obteve, no período de janeiro a outubro deste ano, saldo positivo na contratação de trabalhadores em 50 municípios do Estado, proporcionando a abertura de 5.601 vagas, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems.

Os destaques são para as cidades de Angélica, com 856 vagas, Campo Grande, com 752 vagas, São Gabriel do Oeste, com 473 vagas, Rio Brilhante, com 399 vagas, Rochedo, com 362 vagas, e Itaquiraí, com 356 vagas.

Ainda conforme o levantamento do Radar da Fiems, também apresentaram saldos positivos de pelo menos 100 vagas as cidades de Aparecida do Taboado, com 254 vagas, Chapadão do Sul, com 242 vagas, Maracaju, com 193 vagas, Coxim, com 191 vagas, Anastácio, com 179 vagas, Fátima do Sul, com 179 vagas, Nova Andradina, com 179 vagas, Camapuã, com 117 vagas, e Paraíso das Águas, com 100 vagas. Além disso, de acordo com o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, no mesmo período, 123 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 6.699 vagas.

“Entre as atividades industriais com saldo positivo de pelo menos 100 vagas destacaram-se fabricação de açúcar em bruto, com 1.649 vagas, construção de rodovias e ferrovias, com 1.019 vagas, construção de edifícios, com 508 vagas, abate de reses, exceto suínos, com 306 vagas, obras de terraplanagem, com 251 vagas, captação, tratamento e distribuição de água, com 228 vagas, instalações elétricas, com 223 vagas, abate de suínos, aves e outros pequenos animais, com 206 vagas, fabricação de celulose para a fabricação de papel, com 168 vagas, fabricação de calçados de material sintético, com 157 vagas, coleta de resíduos não perigosos, com 115 vagas, fabricação de alimentos para animais, com 111 vagas, e fabricação de amidos e féculas de vegetais e de óleos de milho, com 101 vagas”, detalhou Ezequiel Resende.

Por outro lado, no mesmo período, as atividades industriais registraram saldo negativo em 27 municípios, proporcionando a fechamento de 6.608 vagas. “Entre as cidades com saldo negativo de pelo menos 100 vagas destacaram-se Três Lagoas, com 5.451 vagas, Iguatemi, com 242 vagas, Porto Murtinho, com 155 vagas, Ribas do Rio Pardo, com 149 vagas, Sidrolândia, com 117 vagas, e Amambai, com 101 vagas”, enumerou o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, completando que, também de janeiro a outubro, 94 atividades industriais apresentaram saldo negativo, proporcionando o fechamento de 7.706 vagas.

“Entre as atividades industriais com saldo negativo de pelo menos 100 vagas destacaram-se obras de engenharia civil não especificadas anteriormente, com 5.140, fabricação de artefatos de concreto, cimento, fibrocimento, gesso e materiais semelhantes, com 270 vagas, montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas, com 208 vagas, obras para geração e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações, com 173 vagas, confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas, com 159 vagas, fabricação de fogões, refrigeradores e máquinas de lavar e secar para uso doméstico, com 126 vagas, e fabricação de fios, cabos e condutores elétricos isolados, com 102 vagas”, detalhou Ezequiel Resende.

Desempenho industrial

A geração de empregos formais na Indústria sul-mato-grossense em 2014, no acumulado de janeiro a outubro, tem se mostrado inferior ao que foi observado nos últimos anos. O desempenho até o momento indica o fechamento de 1.007 vagas, sendo que a média para o período, considerando o intervalo de 2005 a 2014, é 7.278 vagas abertas. Apesar do saldo negativo para o conjunto das atividades industriais, vale ressaltar que o quadro de demissões líquidas está concentrado num único segmento, a indústria da construção, que foi responsável pelo fechamento de 3.310 vagas.

Com destaque para município de Três Lagoas, com 5.138 postos de trabalho encerrados somente na atividade de obras de engenharia civil não especificadas anteriormente. Por fim, tal condição se deve, basicamente, ao desempenho das obras relacionadas à construção da Fábrica de Nitrogenados da Petrobras em construção no município. Condição semelhante também ocorre para o conjunto da economia estadual, com a criação de 13.224 vagas de janeiro a outubro de 2014, quando a média para o período, considerando os anos de 2005 a 2014, é de 22.689 novos postos de trabalho.

Adicionalmente, só o segmento de Serviços apresentou crescimento na abertura de empregos formais, quando comparado com igual período de 2013. O conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou o mês de outubro de 2014 com um contingente de 140.142 trabalhadores formalmente empregados. A indústria responde atualmente pelo segundo maior contingente de trabalhadores formais empregados no Estado, com participação de 21,6% sobre o total atrás somente do segmento de serviços que emprega formalmente 185.191 trabalhadores com participação equivalente a 28,5%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE
Telessaúde credencia profissionais de Web Designer com remuneração de R$ 3 mil
MS
Beneficiários do Mais Social terão que participar de curso profissionalizante
EDUCAÇÃO
Matrícula para curso de medicina da UEMS pode ser feita até dia 26 de abril
PONTA PORÃ
Força Tática do 4º BPM intercepta comboio de veículos transportando mercadorias não legalizadas