Menu
Busca quinta, 15 de abril de 2021
Ponta Porã

JBS é investigada por uso de contas falsas na compra de unidade em MS

24 dezembro 2014 - 08h30Por CG News
A JBS, principal cadeia de carnes do mundo, está sendo investigada pela Polícia Federal, pela compra da unidade de processamento e distribuição de carne bovina de Ponta Porã , adquirira pelo JBS em 2012. Isso por que foram feitos depósitos em nome de empresas envolvidas na Operação Lava-Jato.


Em 2012, a JBS comprou o grupo Frigoforte, que tinha duas unidades em Mato Grosso do Sul, uma no Paraná e outra em Santa Catarina. Porém, com central de abate em Ponta Porã. Na época, disse que a aquisição fazia parte de uma estratégia para manter a participação no mercado nacional, de forma mais pulverizada.

Reportagem do Valor Econômico, afirma que a JBS fez o pagamento de R$ 800 mil em duas contas correntes de uma empresa fantasma, investigada pela operação Lava-Jato. A conta está em nome de um laranja usado por doleiros condenados pela Justiça Federal, por lavagem de dinheiro e envolvimento com o tráfico internacional de drogas.

Ainda de acordo com a reportagem, a JBS fez quatro depósitos de R$ 200 mil em duas contas correntes da empresa Gilson M. Ferreira Transportes MS, totalizando R$ 800 mil. A PF descobriu que a suposta transportadora com endereço informado em São José dos Pinhais, no Paraná, não existe.

Em nota, a JBS negou o envolvimento com as empresas investigadas pela PF e afirmou que as contas em que depositou o dinheiro foram indicadas pela empresa Rodo GS Transportes e os valores correspondiam a parcelas da aquisição da unidade de Ponta Porã e centros de distribuição em São José dos Pinhais e Itajaí, em 2012.

"A JBS reitera que os pagamentos foram feitos de acordo com o contrato assinado pelas partes, bem como em conformidade com a legislação vigente e que a companhia possuía toda a documentação comprobatória que prova a veracidade dos fatos supracitados", disse em nota.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORREDOR BIOCEÂNICO
Após suspensão de licitação, governo requisita novo cronograma para obra de ponte sobre Rio Paraguai
JUSTIÇA
STF confirma decisão que determinou a abertura de CPI da Pandemia
POLÍTICA
Senado debate adiamento do reajuste de preços de medicamentos
NAVIRAÍ
Polícia Civil incinera 1,2 tonelada de drogas