Menu
Busca segunda, 27 de setembro de 2021
SEGURANÇA PÚBLICA

Ministério da Justiça realiza primeiro evento científico para profissionais da segurança pública

15 agosto 2021 - 09h30Por Portal Governo MS

Em ação inédita, o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) vai realizar o 1º Seminário Internacional de Editores e Pesquisadores na Área de Segurança Pública, por meio da Secretaria de Gestão e Ensino em Segurança Pública (Segen). A pasta pretende reunir em Brasília (DF), de 24 a 26 de novembro, profissionais, integrantes do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), pesquisadores e editores da área de segurança pública de instituições nacionais e internacionais. O evento científico será presencial e terá transmissão on-line.

Os profissionais do SUSP interessados em apresentar seus trabalhos para serem debatidos durante o seminário deverão inscrever pesquisas e estudos, a partir do dia 23 de agosto, pelo site. Os trabalhos deverão ser enviados até o dia 1º de outubro, e serão avaliados pelo comitê técnico do evento.

Caso sejam aprovados pela comissão, os autores receberão passagem e hospedagem para participação do seminário ou poderão apresentar no formato on-line. Para serem selecionados, os trabalhos deverão seguir critérios mínimos definidos pela secretaria.

Dentre os objetivos do seminário, estão o conhecimento de práticas nacionais e internacionais para o desenvolvimento e gestão de pesquisa científica com foco nos temas a serem abordados; desenvolvimento de habilidades necessárias para edição de revistas científicas; apresentação de novos métodos de mediação da produção científica e estímulo e promoção de intercâmbio institucional permanente entre os pesquisadores.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Deputados derrubam vetos a lei que suspende os despejos na pandemia
MINUTO CIDADANIA
Campanha de Enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes
CORONAVÍRUS
Setembro apresenta queda de 56% nas internações por covid em relação a agosto
ECONOMIA
Dívida Pública sobe 1,57% em agosto e aproxima-se de R$ 5,5 tri