Menu
Busca domingo, 20 de junho de 2021

“Moeda” de assentamento é bem aceita no comércio

“Moeda” de assentamento é bem aceita no comércio

21 maio 2012 - 15h50
Mercosulnews


O projeto de criação de uma moeda local pelo Banco Ita, no Assentamento Itamarati em Ponta Porã, parece estar dando certo e com bons reflexos no comércio local. Nos próximos dias, a instituição bancária comunitária já deverá liberar os primeiros financiamentos para as famílias de baixa renda da região.
Os moradores do Assentamento Itamarati, em Ponta Porã, passaram a contar com uma iniciativa inédita na fronteira para a realização de pequenos negócios e incentivo à produção. É o Banco Ita, uma instituição de credito comunitário, inaugurado no último dia 9. Na região Centro Oeste estão sendo implantados mais nove bancos.

A iniciativa visa dar suporte financeiro para que pessoas de baixa renda, que moram em comunidades carentes, possam obter financiamentos para investir na produção agropecuária. Os recursos vêm de ONGs. Uma das novidades do Banco Ita é a criação de uma moeda específica que irá circular dentro do assentamento – a chamada moeda social. As cédulas foram apresentadas durante a solenidade de inauguração do banco neste mês. Com elas, as pessoas poderão efetuar negócios, a exemplo do que é feito com o real. O Banco Ita está iniciando as atividades com um capital de R$ 17.500, que estará disponível para emprestar aos assentados. Vários comerciantes locais passaram a aceitar a moeda como se fosse real.


Com isto, tem início uma experiência pioneira em assentamentos rurais no Brasil: a criação de instituições de crédito para fomentar as atividades de produção. O Banco Comunitário funciona na antiga sede do INCRA, e tem como principal objetivo o de promover o desenvolvimento local sustentável, a partir da estratégia de financiamento da produção e do consumo e da organização de redes de produtores e consumidores visando à integração de crédito, produção, comércio, consumo e felicidade humana, pois o Banco Comunitário oferece serviços financeiros e bancários gerenciados pela comunidade, fazendo com que estes serviços além de mais acessíveis sejam um instrumento de organização e estímulo ao desenvolvimento local.


O Banco Comunitário do Projeto de Assentamento Itamarati foi denominado de Banco Ita, com a moeda social Ita. Encontra-se formalizado junto a Rede de Bancos Comunitários do Brasil representado pelo Banco Palmas de Fortaleza.


Destaca-se que a escolha do nome do banco e da moeda foi fruto da participação dos alunos das Escolas Estaduais: Nova Itamarati, Professor José Edson Domingos dos Santos e Professor Carlos Pereira da Silva. A implantação do Banco Ita está sendo conduzida pelo Comitê Gestor representativo da comunidade e pelos agentes contratados com o acompanhamento técnico do Ateliê de Ideias. O Banco Ita é o primeiro banco nesta modalidade em área rural.


Quanto aos recursos humanos responsáveis pela operacionalização do crédito produtivo e de consumo, já se encontram legalmente contratados pelo Ateliê de Ideias dois agentes sendo: um agente de crédito e um agente de desenvolvimento solidário, inclusive já passaram pelo processo de capacitação. O Banco Ita já conta com a estrutura física montada cedida pelo INCRA, à moeda social já está circulando, o comércio local é parceiro na aceitação e circulação da moeda social, o banco já dispõe de um pequeno valor para o lastro de financiamento produtivo e de consumo. Os créditos solicitados ao banco serão balizados pela política de crédito do banco Ita que estabelece os critérios necessários para a concessão do crédito.


HISTÓRICO - A implantação do Banco Ita, é resultado de um trabalho iniciado pela comunidade do Assentamento Itamarati no ano passado. Em agosto de 2011, a comunidade do Projeto de Assentamento Itamarati, foi procurada pela Associação Ateliê de Ideias, entidade proponente do projeto Apoio às Finanças Solidárias com base na organização de bancos comunitários na Região Centro Oeste, junto a Secretaria Nacional de Economia Solidária- SENAES do Ministério do Trabalho e Emprego- MTE. O Ateliê de Ideias é entidade gestora, do Banco Bem- Banco Comunitário em Vitória – ES, com experiência na área desde 2005.


A função primordial do projeto apresentado e aprovado pela SENAES é fortalecer as ações do banco comunitário e fomentar outros nove bancos na região Centro Oeste do Brasil, como estratégia para apoiar as ações de desenvolvimento local das comunidades atendidas, na perspectiva da economia solidária. Neste sentido, o projeto previu a construção e a gestão coletiva dos dez bancos comunitários, considerando as especificidades e as demandas locais, proporcionando formação do capital social e de agentes locais de desenvolvimento.


Cabe ressaltar, que a integração destes bancos comunitários com a Rede Brasileira de Bancos Comunitários de Desenvolvimento é fundamental para a sustentabilidade da execução do projeto. A partir do primeiro contato, a Associação Cidadania São José implantada no Projeto de Assentamento Itamarati em 2005 desenvolvendo atividades do Projeto Gerando Vida da Terra que tem como finalidade amparar, assegurar e captar recursos financeiros, humanos e materiais que promovam o desenvolvimento social, econômico e educacional das famílias assentada fomentou e promoveu juntamente com a participação ativa da comunidade e demais segmentos a implantação do Banco Comunitário no Projeto de Assentamento Itamarati. critérios necessários para a concessão do crédito.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde distribui mais 7,6 milhões de doses da vacina da AstraZeneca
AÇÃO DE GOVERNO
Distribuição de cobertores para famílias carentes coincide com chegada do inverno
SAÚDE
Queiroga: Programa de Imunização é esperança de por fim à pandemia
TRÊS LAGOAS
Homem é morto a facadas após briga em rua de município de MS
Vítima foi socorrida por moradores, mas não resistiu