Menu
Busca sexta, 23 de abril de 2021
Capital

Patrulha Maria da Penha tem 30 guardas para atender mulher vítima de violência

03 fevereiro 2015 - 10h10Por Fonte: correiodoestado
Com a inauguração da Casa da Mulher Brasileira na manhã desta terça-feira (03), Campo Grande começará a contar com o serviço da “Patrulha Maria da Penha”. Trata-se de uma equipe formada por 30 guardas municipais, sendo 10 mulheres, que atuará no atendimento a ocorrências de violência contra a mulher.
O secretário municipal de Segurança Pública, Valério Azambuja, explica que a equipe especializada atenderá aos chamados do “Botão da Vida”, aplicativo via smartphone que aciona a Guarda Municipal em caso de violência.
“Assim que chegar a denúncia, a guarda é acionada, entra em contato com a base mais próxima do local da ocorrência, que faz o primeiro atendimento. Se houver flagrante, o agressor é preso e conduzido para a Casa da Mulher para o processo de prisão. Lá já tem o Ministério Público para dar o encaminhamento judiciário. Nos casos da mulher já ter sofrido a violência, ela será conduzida também para a Casa da Mulher, onde receberá a assistência psicológica e jurídica”.

Os integrantes da patrulha passaram por capacitação feita pela Delegacia da Mulher, Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres e Defensoria Pública. “Eles [guardas que integram a patrulha] estão aptos para dar o tratamento adequado tanto na questão psicológica como jurídica às vítimas”, afirma o secretário.A expectativa é de que haja uma redução significativa no número de casos de violência contra a mulher. “A estatística demonstra que, onde existe a patrulha como Porto Alegre, Curitiba e Vitória, o índice de ocorrências caiu bastante”, argumenta Valério, informando que são cerca de 80 casos registrados por dia em Campo Grande “sem contar os muitos que não são registrados pela polícia”.

A Patrulha Maria da Penha da Guarda Municipal já conta com duas viaturas exclusivas para realizar os atendimentos em Campo Grande.
Botão da Vida
O aplicativo que poderá ser instalado em smartphones com sistemas Android e IOS funciona da seguinte forma: quando a mulher ativar o botão pelo celular, será enviado um chamado à Central de Controle com a localização, nome e foto do possível agressor, fará uma ligação ao 180 e enviará um SMS à Guarda Municipal, também com a localização do fato. Num primeiro momento, somente mulheres que tiverem medidas restritivas contra agressores terão acesso a ele.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Camionete que seguia para Campo Grande com mais de uma tonelada de maconha foi recuperada pelo DOF
ECONOMIA
Micro e pequenas empresas podem pagar Simples com Pix
MEIO AMBIENTE
PMA realiza orientação em 61 propriedades rurais em prevenção aos incêndios
ECONOMIA
Prazo para contestar auxílio emergencial negado no dia 10 acaba hoje