segunda, 22 de julho de 2024
Polícia Civil

Polícia Civil incinera mais de 30 toneladas de drogas

18 dezembro 2015 - 20h19Por Fonte: noticias
A Polícia Civil de Itaporã, a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron), 1ª Delegacia de Polícia Civil e a Delegacia Regional de Dourados incineraram nesta quinta-feira (17), nos fornos do Grupo Jangada em Itaporã, mais de 30 toneladas de drogas apreendidas nos últimos seis meses na região Sul do Estado.

De acordo com o delegado da Polícia Civil de Itaporã, Ricardo Meirelles, foram dois dias para a queima total de aproximadamente 31 toneladas de drogas. “Os entorpecentes foram incinerados com autorização do Poder Judiciário, uma vez que a lei prevê que após serem periciados e comprovados o teor das drogas, as mesmas devem ser encaminhadas para a destruição.

Segundo o titular da Delegacia Regional de Dourados, delegado Lupérgio Degerone, as drogas destruídas em Itaporã foram tiradas de circulação ao longo dos últimos seis meses em ações e operações especiais de repressão ao narcotráfico no Sul do Estado. “Destruímos drogas apreendidas também em Nova Alvorada do Sul, Dourados, Rio Brilhante, Laguna Caarapã e Douradina”, explica o delegado Regional.

Estiveram presentes no ato de incineração o delegado Regional adjunto de Dourados, João Alves de Queiroz, o delegado da Polícia Civil de Itaporã, Ricardo Meirelles Bernadinelli, o diretor da Vigilância Sanitária de Itaporã, Rodrigo Pradella, soldados do 28° Baltalhão Logístico Mecanizado do Exército em Dourados e diversas autoridades civis e militares da região.

Mato Grosso do Sul é recordista nacional em apreensões de drogas e só este ano as polícias já tiraram de circulação mais de 260 toneladas de entorpecentes nas áreas urbanas e rurais dos 79 municípios do Estado. São 30 toneladas a mais de drogas, que o mesmo período do ano passado, o que fez com que o Estado quebrasse o próprio recorde que era de 230 toneladas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Início de operação da fábrica de Ribas do Rio Pardo consolida MS como vale da celulose

ECONOMIA

Mercado voluntário de carbono no Brasil recua em 2023

Dados são do Observatório de Bioeconomia da FGV

BRASIL

Conab recebe mais R$ 115 milhões para apoio à comercialização da agricultura familiar

DIREITOS HUMANOS

Cimi: políticas públicas ainda não frearam violência contra indígenas

Relatório cita fortalecimento e retomada de ações de fiscalização