Menu
Busca quinta, 15 de abril de 2021
Ponta Porã

Ponta Porã está entre as 5 cidades que concentravam cerca de 55% do PIB de MS em 2012

Ponta Porã está entre as 5 cidades que concentravam cerca de 55% do PIB de MS em 2012

12 dezembro 2014 - 07h45Por G1 MS
Em Mato Grosso do Sul, cinco dos 79 municípios concentrou mais da metade do Produto Interno Bruto
(PIB) em 2012. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nesta quinta-feira (11), apontam que Campo Grande, Dourados, Corumbá, Três Lagoas e Ponta Porã responderam, somados, por 55,8% das riquezas geradas pelo estado.

Em 2012, a capital sul-mato-grossense registrou o maior PIB do estado, de R$ 16.970.656.000. Segundo o IBGE, Campo Grande ocupou o 3º lugar no ranking entre as cidades da região Centro-Oeste, o 15º lugar entre as capitais e o 33º lugar entre os municípios do país.

O município de Bandeirantes, a 71 km de Campo Grande, foi o que apresentou o maior aumento no PIB. Em 2012, a cidade gerou R$ 148.125.000, valor 32,4% maior do que o de 2011, de R$ 111.833.000. Em contrapartida, o município de Antônio João, no sul do estado, foi o que teve maior decréscimo no PIB. O montante gerado pela cidade caiu de R$ 219.798.000 em 2011, para R$ 200.393.00 em 2012, uma baixa de -8,8%.

Mato Grosso do Sul registrou PIB de R$ 54.471.447.000 em 2012, de acordo com o levantamento.

PIB per capita

O município de Chapadão do Sul, distante 333 km de Campo Grande, se manteve com o maior PIB per capita do estado – produto interno bruto dividido pela quantidade de habitantes – em 2012, com R$ 43.627,59. O menor foi Japorã, com R$ 7.052,82.

Agropecuária

Ainda segundo o IBGE, nove cidades de Mato Grosso do Sul figuraram entre os 100 municípios com maior expressão na agropecuária no país. Maracaju, localizada a 157 km de Campo Grande, registrou o maior valor adicionado bruto da agropecuária no estado, R$ 418.035.000.

Os outros municípios que se destacaram foram Rio Brilhante (R$ 367.710.000), Dourados (R$ 328.675.000), Sidrolândia (R$ 321.540.000), Costa Rica (R$ 281.189.000), Ponta Porã (R$ 278.610.000), Corumbá (R$ 242.417.000), São Gabriel do Oeste (R$ 235.300.000) e Chapadão do Sul (R$ 226.097.000).

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORREDOR BIOCEÂNICO
Após suspensão de licitação, governo requisita novo cronograma para obra de ponte sobre Rio Paraguai
JUSTIÇA
STF confirma decisão que determinou a abertura de CPI da Pandemia
POLÍTICA
Senado debate adiamento do reajuste de preços de medicamentos
NAVIRAÍ
Polícia Civil incinera 1,2 tonelada de drogas