Menu
Busca terça, 20 de abril de 2021
MS

Registradores de imóveis poderão usar site da Central de Serviços Eletrônicos

11 março 2021 - 15h45Por TJMS

Está publicado no Diário da Justiça desta quinta-feira (11) o Provimento n. 246, que dispõe sobre a utilização do site da Central de Serviços Eletrônicos Compartilhados dos Registradores de Imóveis, do Colégio Registral Imobiliário de Mato Grosso do Sul.

Na prática, a nova norma revoga o Provimento n. 146/2016 e disponibiliza os serviços de recepção de títulos, fornecimento de informações e certidões em meio eletrônico, além de concentrar os serviços dos registros de imóveis de vários Estados, facilitando a busca de matrículas em âmbito nacional.

Na verdade, a resolução inova o cenário da prestação dos serviços pelas serventias de registro de imóveis disponibilizando, por meio da plataforma registradores.org.br, a penhora eletrônica de imóveis, o acompanhamento registral on-line, a correição on-line, o cadastro de regularização fundiária urbana e o cadastro de regularização fundiária rural.

Segundo o Corregedor-Geral de Justiça, Des. Luiz Tadeu Barbosa Silva, a disponibilização de tais serviços de forma eletrônica trará agilidade à prestação de serviços, extinguindo a utilização de ofícios de papel, por exemplo.

Assim, fica autorizada a prestação dos serviços de ofício eletrônico; penhora on-line; certidão digital; pesquisa eletrônica; protocolo eletrônico de títulos; repositório confiável de documento eletrônico; acompanhamento registral on-line; correição on-line; averbação de cancelamento on-line; e cadastro de regularização fundiária urbana e rural.

Importante lembrar que a requisição e a prestação de informações no formato eletrônico, bem como a expedição de certidões, quando rogados por entes ou órgãos públicos, estarão isentas do pagamento de emolumentos.

Para evitar a homonímia e garantir a proteção de privacidade, as pesquisas para localização de bens e direitos serão feitas, exclusivamente, a partir do número do CPF ou CNPJ, e o período abrangido pela pesquisa, na base de dados do ofício eletrônico, compreenderá, obrigatoriamente, o interregno que se inaugura, pelo menos, com o advento do sistema de matrícula (1º de janeiro de 1976) até o dia útil imediatamente anterior à data da pesquisa.

Para se ter uma ideia da rapidez com a certidão digital, ressalte-se que a certidão solicitada durante o horário de expediente, com indicação do número da matrícula ou do registro no Livro 3, será emitida e disponibilizada em, no máximo, duas horas, e ficará disponível para download pelo requerente por 30 dias, contudo, não pode a serventia enviar a certidão digital por e-mail ou similar ou postar em outros sites, inclusive o da unidade de serviço.

A Central de Registradores de Imóveis possibilitará que o usuário acompanhe gratuitamente a tramitação do título eletrônico pela internet.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Arrecadação de março superou as melhores expectativas, diz Guedes
COTAÇÃO
Dólar fecha em leve alta após mudanças no Orçamento
POLÍTICA
Câmara: plantio de maconha para fins medicinais tem parecer favorável
REGIÃO
Polícia Militar no Distrito do Boqueirão apreende 1,5kg de maconha