Menu
Busca terça, 13 de abril de 2021
Ponta Porã

Secretaria de Saúde qualifica equipe que irá atender na nova sede do “CAPS AD” 24hs

Secretaria de Saúde qualifica equipe que irá atender na nova sede do “CAPS AD” 24hs

22 novembro 2014 - 08h00Por Assessoria

A Supervisora Clínica Institucional, assistente social, e especialista em saúde mental, Sandra Sonda
Viera, da capital do estado, que atende através do Governo Federal, esteve na manhã de quinta-feira 20/11 qualificando com toda equipe da Secretaria Municipal de Saúde e do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS), que irão atender no novo local do “CAPS AD” que funcionará 24 horas.

A meta do Governo Municipal do Prefeito Ludimar Novais (PPS) é ampliar o atendimento e o tratamento aos usuários de drogas ou dependentes químicos durante as 24 horas do dia. A importância da qualificação é de suma importância para que a equipe esteja preparada para atender no novo local, e aplicar esses conhecimentos na prática.

“É necessário planejar, montar novos projetos e ações, temos uma equipe muito qualificada e comprometida no município de Ponta Porã” manifestou a supervisora Sandra Sonda Vieira.

Já o Secretario Municipal de Saúde, Dr Eduardo Rodrigues, manifestou que tem certeza absoluta o investimento de R$1.300.000,00 fará que o novo local seja um diferencial e referencia no tratamento aos dependentes químicos e álcool no estado “o novo local será amplio, bem localizado, e nossos profissionais da saúde e do “CAPS AD” estarão mais qualificados para atenderem da melhor forma as pessoas que buscam recuperação, hoje temos uma equipe de 19 pessoas multiprofissionais, entre clínicos, psicólogos, psiquiatras, enfermeiros e apoios, e nossa meta é ampliar essa equipe” manifestou.

Em Ponta Porã hoje existem quase duas mil pessoas que recebem tratamento, dos quais 1182 pessoas que recebem tratamento de dependência química, na grande maioria usuários de Crack e 613 pessoas que buscam tratamento referente ao álcool, dos quais 52% são brasileiros, 28% paraguaios, e 20% de outras nacionalidades ou sem documentos, e o tratamento se divide em internação, que hoje são 32 pacientes, o semi-intensivo, intensivo e visita domiciliar, onde os familiares também recebem apoio e orientações.


Deixe seu Comentário

Leia Também

OPERAÇÃO HÓRUS
Veículo furtado com quase meia tonelada de maconha foi recuperado pelo DOF
EDUCAÇÃO
Prouni: MEC abrirá em maio inscrições para bolsas remanescentes
JUTI
Polícia Militar apreende veículo com chassi adulterado
COTAÇÃO
Dólar fecha acima de R$ 5,70 em meio a incertezas políticas e fiscais