Menu
Busca quarta, 21 de abril de 2021
ECONOMIA

Superávit da balança comercial de MS no 1º bimestre de 2021 fecha em US$ 175 milhões

09 março 2021 - 13h15Por Portal MS

O superávit da balança comercial de Mato Grosso do Sul no acumulado dos meses de janeiro e fevereiro de 2021 fechou em US$ 175 milhões com a pauta sendo puxada, em termos de valores em dólar, pela celulose, carne bovina e milho em grão. Destes itens, o único que registrou variação positiva nas exportações foi o milho, com crescimento de 200,54% em relação ao primeiro bimestre de 2020.

Com as variações negativas da celulose (-45,85%) e da carne bovina (-5,69%) o superávit também ficou 22,17% inferior ao verificado em janeiro e fevereiro de 2020. Os dados estão na Carta de Conjuntura do Mercado Externo do mês de março de 2021, divulgada pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar). Clique aqui para fazer o download do documento.

Para o secretário Jaime Verruck, da Semagro, a queda no saldo da balança comercial do primeiro bimestre de 2021 em relação a janeiro e fevereiro do ano passado reflete o recuo nas exportações de celulose. “Esse item permanece como primeiro produto na pauta, mas a queda pode sinalizar que pode ter sido direcionado ao mercado interno. A soja também registrou diminuição, muito em decorrência do atraso no plantio e, consequentemente, na colheita. A tendência é de que, a partir de março, sejam intensificadas as exportações do grão. Temos uma boa safra e deveremos ter uma rápida recomposição”, afirmou.

O desempenho positivo do milho, do açúcar, óleos e gorduras vegetais e do minério foi destacado pelo titular da Semagro. “Chama positivamente a atenção nesses dois primeiros meses a continuidade da demanda internacional pelo açúcar, com crescimento de 226,95% em relação ao ano passado e uma persistente e positiva ampliação no mercado externo do minério de ferro, com crescimento de 30,87% no minério de ferro e de 76,26% no ferro-gusa e ferro-ligas”, afirmou.

As exportações para a China recuaram 53,28% em relação ao primeiro bimestre do ano passado, mas o país se mantém como principal parceiro comercial de Mato Grosso do Sul, representando 20,51% da pauta e sendo seguida pelos Estados Unidos (7,81%) e Holanda (6,42%). Em termos regionais, Três Lagoas concentra 43,72% das exportações do Estado.

“Apesar da queda, a China representa 20% e observamos algum crescimento na área de carnes e da soja. Por isso, acreditamos que os níveis devem voltar a uma participação mais expressiva. Nos surpreende de forma positiva a expansão das exportações para os EUA”, comenta o secretário.

Para o ano de 2021, a perspectiva para a balança comercial sul-mato-grossense é positiva, afirma o titular da Semagro. “Nós acreditamos no fortalecimento da soja, pois temos cerca de 60% da safra já comercializada para exportação. Além disso, temos uma manutenção da demanda internacional por milho, soja e minério. Apesar dessa queda, nós acreditamos que será um ano aquecido em termos de exportação, mantendo a procura pelos principais produtos de Mato Grosso do Sul, como a celulose, carnes, minério, açúcar e soja em grão”, finalizou Jaime Verruck.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE
Telessaúde credencia profissionais de Web Designer com remuneração de R$ 3 mil
MS
Beneficiários do Mais Social terão que participar de curso profissionalizante
EDUCAÇÃO
Matrícula para curso de medicina da UEMS pode ser feita até dia 26 de abril
PONTA PORÃ
Força Tática do 4º BPM intercepta comboio de veículos transportando mercadorias não legalizadas