Menu
Busca sábado, 08 de maio de 2021
NOTÍCIAS

Suspensa prova objetiva e alterada data de audiência pública do V Concurso Extrajudicial

22 abril 2021 - 16h15Por TJMS

Está publicada no Diário da Justiça desta quinta-feira (22) a Portaria n. 008/2021, que altera a data da audiência pública de sorteio das serventias destinadas a candidatos inscritos na condição de Pessoas com deficiência - Pcd e suspende a prova objetiva de seleção do V Concurso Público para Outorga e Delegação de Serviços Notariais e Registrais do Estado de Mato Grosso do Sul.

De acordo com a portaria assinada pela presidente da Comissão do Concurso, Desa. Elizabete Anache, foi alterada a data da audiência pública de sorteio das serventias destinadas a candidatos inscritos na condição de Pcd, designada para o dia 29 de abril, para que seja realizada no dia 27 de maio, de forma on-line.

A Comissão do certame também suspendeu a realização da prova objetiva de seleção, designada para o dia 30 de maio. Será definida nova data assim que observadas a regressão no número de contaminações pelo Covid-19 e a redução no número de ocupação dos leitos públicos intensivos.

As medidas foram tomadas tendo em vista que os candidatos são de variados Estados e considerando a nova escalada exponencial de casos e mortes por Covid-19 no Brasil, sobretudo no Estado de Mato Grosso do Sul, e a mudança na bandeira de grau de risco em alguns municípios de MS, passando de vermelha para cinza, inclusive em Campo Grande (local de realização da audiência de sorteio das serventias e da prova do concurso), o que significa grau extremo de contaminação, recomendando-se a realização apenas das atividades essenciais.

Confira a íntegra da Portaria n. 008/2021 no link https://www5.tjms.jus.br/webfiles/arquivos/1618957824.pdf.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Segunda etapa da vacinação contra influenza começa na próxima semana
CRIME AMBIENTAL
PMA de Bonito e Iagro autuam dono de chácara em R$ 2,6 mil por criação ilegal de javalis
SAÚDE
Pesquisa revela que 1,3 mil municípios ficaram sem segunda dose
Número representa 45% das prefeituras que responderam à sondagem
MS
Ex-marido acusado de feminicídio vai a júri popular