Menu
Busca sexta, 23 de abril de 2021
Polícia

Última resistente de área invadida é colocada na rua com os filhos

28 novembro 2014 - 10h01Por Fonte: douradosagora
A estudante Simone da Silva, de 26 anos, última resistente da área Estrela Guassu, região do Jardim Climax, onde dezenas de famílias invadiram no início do ano na tentativa de levantar moradias no local, teve seu barraco destruído no início da tarde desta quinta-feira. Ela não aceita ser encaminhada para uma área onde está as demais famílias, aos fundos da Sitioca Campina Verde e sem alternativa diz que vai ficar na rua com as filhas de 4 e 2 anos. Também não quer ir para a Casa da Acolhida, lar temporário oferecido pela prefeitura para pessoas que não tem onde morar.

"Eu quero um lugar decente para morar. Não quero ser jogada naquele fim de mundo onde não tem nada por perto. Minhas filhas estão na creche aqui do Climax e lá [nova área arrumada pela prefeitura] não têm ônibus por perto, não tem nenhum tipo de assistência. Aquele povo que está lá está sofrendo", disse Simone.Por volta das 6h uma equipe da Polícia Militar bateu na porta do barraco dela, que era constituído de duas peças simples, de madeira e coberto por telha de eternit. "O Conselho Tutelar queria tomar minhas filhas, mas não vou entregar", reiterou, assegurando que irá resistir ao despejo. "Quero ficar aqui", definiu. O pouco de mobília que Simone tinha foi levado num caminhão para o estádio Douradão.

Há uma ação de reintegração de posse para o Estrela Guassu desde 2007, onde a prefeitura tem projeto para a construção de 200 casas do programa de habitação popular. Como o local tem que ser desocupado, por decisão judicial, a prefeitura se reuniu diversas vezes com as lideranças do movimento e a maioria decidiu deixar o local.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Camionete que seguia para Campo Grande com mais de uma tonelada de maconha foi recuperada pelo DOF
ECONOMIA
Micro e pequenas empresas podem pagar Simples com Pix
MEIO AMBIENTE
PMA realiza orientação em 61 propriedades rurais em prevenção aos incêndios
ECONOMIA
Prazo para contestar auxílio emergencial negado no dia 10 acaba hoje