Menu
Busca sábado, 27 de novembro de 2021
TEMPESTADE

Vendaval atingiu 18 cidades de MS e municípios ainda contabilizam estragos

16 outubro 2021 - 11h00Por G1MS

Levantamento prévio da Defesa Civil Estadual mostra que pelo menos 18 municípios de Mato Grosso do Sul foram atingidos pelo vendaval dessa sexta-feira (15). As cidades informaram ventania, queda de árvore e destelhamentos.

Segundo o coordenador, tenente-coronel Fábio Catarinelli, as prefeituras de Itaquiraí, Japorã e Sidrolândia estudam decretar situação de emergência, decisão já tomada no município de Dourados.

“Por determinação do governador Reinaldo Azambuja, estamos dando todo apoio técnico para os municípios e vamos fazer o acompanhamento”, ressalta Catarinelli.

O levantamento ainda é parcial até porque a Defesa Civil reforça o alerta de tempestade feito pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) que vai até 11h da manhã deste sábado e pode ser estendido.

“Podemos ter outros eventos ainda e a fase de levantamento envolve Corpo de Bombeiros, secretarias municipais de Meio Ambiente, de Obras e ainda a concessionária de energia elétrica”, explica o coordenador da Defesa Civil Estadual.

As cidades mais afetadas foram:

Anastácio

Aquidauana

Bela Vista

Campo Grande

Corumbá

Dourados

Glória de Dourados

Itaquiraí

Japorã

Naviraí

Nioaque

Nova Andradina

Novo Horizonte do Sul

Miranda

Porto Murtinho

Rio Brilhante

Sidrolândia

Três Lagoas

Ainda conforme a Defesa Civil Estadual, a situação é de avaliação de danos nos municípios.

Na Capital

Em Campo Grande, o trabalho da Defesa Civil, dos bombeiros e da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) foi direto da tarde até 1h da manhã. “Ficamos desobstruindo uma árvore na Mato Grosso que atingiu um Corolla e o muro de uma residência e ainda caiu sobre a fiação”, comenta o coordenador municipal de Proteção e Defesa Civil, major Pedro Centurião Filho.

Foram pelo menos 150 quedas de árvores que precisou do trabalho das equipes dos bombeiros, Defesa Civil e Semadur. “Fomos para todos os lados e se ajudando mutuamente”, completa Centurião.

O trabalho já foi retomado na manhã deste sábado e a prioridade está sendo a desobstrução das vias de grande fluxo de trânsito.

A Defesa Civil também tem na agenda residências que foram atingidas por árvores. Ainda não se tem um balanço da Defesa Civil no município porque a ventania também prejudicou a comunicação, interrompendo também a telefonia.

A situação de ontem chamou atenção até de quem é acostumado a lidar com chuva. “A gente sabe nesse período de chuva tem algumas situações de emergência, mas nunca teve algo tão intensamente”.

Sem luz

A Energisa diz que a situação é inédita em quase oito anos de concessão. O sistema registrou mais de 5,3 mil solicitações de atendimento, o que equivale a 20 vezes mais ocorrências em comparação com outubro do ano passado, início do último período de chuvas na região.

Do dia 13 até o dia 15 de outubro, foram contabilizadas 1,4 milhão de descargas atmosféricas.

Em nota, a concessionária de energia explicou que intensificou o plano de contingência e que aguarda uma equipe de reforço com mais de 60 pessoas que chegam a Campo Grande ainda hoje. As equipes vem do Acre, Rondônia, Paraíba, Sergipe e São Paulo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde avalia inclusão de remédios para tratamento da Hemofilia A
LEGISLATIVO DE MS
Neno Razuk solicita reforma na lavanderia comunitária em Dourados
POLÍTICA
Presidente diz que Brasil e o mundo não aguentam um novo lockdown
ECONOMIA
"Estamos perto de ver o topo da inflação", diz presidente do BC