Menu
Busca sexta, 22 de outubro de 2021

Carolina Dieckmann: "Se não fosse atriz, só usaria meu lado sensual com meu marido"

Carolina Dieckmann: "Se não fosse atriz, só usaria meu lado sensual com meu marido"

26 outubro 2011 - 14h30
Marie Claire

Carolina Dieckmann não tem meias-palavras para descrever sua personagem na novela “Fina Estampa”: “ela é muito mais mau-caráter que periguete”, disse a atriz durante o bate-papo exclusivo para Marie Claire. Capa da edição de novembro, Carol coleciona mais uma "bola dentro" em sua carreira de quase 20 anos na televisão.

Não à toa, sua atual personagem já estava entre os assuntos mais comentados do site de microblogs Twitter assim que Teodora surgiu na novela. Fora das polêmicas da ficção, ela também chama a atenção pela excelente forma física e por sua atitude sexy na TV. Para a Marie Claire, a atriz falou sobre essa boa fase de sua vida e contou como se relaciona com a família, o trabalho e o corpo. Veja alguns trechos do bate-papo:

LADO SENSUAL
"Não acho que toda mulher tem um lado periguete. Temos um lado mais sensual e podemos escolher como usar. Se eu não fosse atriz, só usaria meu lado sensual entre quatro paredes, com meu marido."

LOIRA NATURAL
“Sou, loura, é natural. Uma mulher que nasce de cabelo preto e vira loura nunca vai sentir isso. Ela pode até se achar linda desse jeito, mas não é a mesma coisa.”

“SÓ VEJO NOVELA”
"Nunca vi séries americanas. O Alex (Lerner, amigo e assessor) queria que eu visse uma, sobre um detector de mentiras (“Lie to me”). Acho elaborado demais. Adoro novelas, porque não tem que ler legendas, não tem que pensar. Se eu deitar no sofá sem nada pra fazer às 18h, vejo a novela das 18h, das 19h, o RJ TV, a novela das 20h, “O Astro”..."

SOFRER OU NÃO
"Falo com a Maria Ribeiro (sua melhor amiga) dia sim, dia não. Mas sinto dificuldade em dividir meus problemas. Talvez porque eu não me permita sofrer. Sou uma pessoa bem otimista, alegre. Graças a Deus presto atenção mais nas minhas alegrias."

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Presidente diz que valor de auxílio foi decidido com responsabilidade
DIREITOS HUMANOS
Morte violenta atinge 6,97 mil crianças e adolescentes por ano no país
LEGISLATIVO DE MS
Neno Razuk solicita a SES estudos para implantação de mutirão de vacinação contra COVID-19
POLÍTICA
CCJ da Câmara aprova suspensão de validade de concursos na pandemia