Menu
Busca quarta, 21 de abril de 2021
Faculdade columbia - Matrículas abertas 2021
SAÚDE

Hospital da Mulher e da Criança será referência no atendimento para região da Grande Dourados

08 março 2021 - 10h00Por Portal MS

Luta de quase 15 anos, a unidade vai servir de referência no atendimento às mulheres de 33 municípios, com atendimentos em maternidade, pediatria, ginecologia e outras; primeira etapa demandou investimentos de R$ 36,4 milhões. Neste 8 de março, data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a população feminina do município de Dourados e outros 32 municípios da região ganham um presente, que na verdade é a realização de um sonho: a inauguração do Hospital da Mulher e da Criança.

O governador Reinaldo Azambuja explicou que a entrega faz parte do projeto de levar saúde mais perto das pessoas. “A inauguração do Hospital da Mulher e da Criança é uma etapa importante da regionalização da saúde. Ainda neste ano teremos a entrega do Hospital Regional de Dourados. E no mês passado pactuamos e liberamos um socorro emergencial para o Fundação de Serviços de Saúde (Funsaud), evitando a paralisação do atendimento médico na macrorregião. A entrega desse hospital não afeta apenas os 33 municípios do entorno, mas também acaba com a ambulancioterapia, o transporte de pacientes para municípios distantes“, disse.

Resultado de uma luta de quase 15 anos, a obra foi construída ao lado do Hospital Universitário de Dourados, e conta, na primeira fase, com 61 leitos nas áreas de obstetrícia, pediatria e maternidade, inclusive pré-natal de alto risco. A obra foi viabilizada com recursos federais do Ministério da Educação e da bancada federal, em área doada pelo governo do Estado.

“É uma conquista histórica, uma luta que começamos em 2007 e que resultou no início das obras 10 anos depois”, explica o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende, que trabalhou pela conquista dos recursos como representante da região como deputado federal, cargo do qual encontra-se licenciado.

Na primeira etapa que está sendo entregue 61 leitos

A unidade foi projetada para ser um hospital escola para estudantes das áreas de saúde e referência no atendimento de alta complexidade na macrorregião da Grande Dourados para as mulheres e crianças. Os investimentos federais para a etapa que está sendo inaugurada ultrapassam os R$ 36,4 milhões. Incluindo a segunda etapa, vai somar um investimento global de R$ 51 milhões.

Resultado de articulações que começaram a ser feitas pelo então deputado federal Geraldo Resende em 2007, os primeiros recursos foram viabilizados em 2009, num total de R$ 12, milhões, para serem liberados em 2010, os quais acabaram sendo devolvidos por questões burocráticas. Mas a luta continuou e novos repasses foram definidos, com o trabalho do parlamentar junto ao governo federal e colegas de bancada.

“Sonho”
A conquista é considerada pelo secretário Geraldo Resende como a concretização de um sonho, “conquista que que vem para dar um salto de qualidade no atendimento à saúde das mulheres e crianças de uma região com 33 municípios e mais de um milhão de habitantes”. A área construída total prevista é de 6,3 mil metros quadrados, ofertando 141 leitos nas duas etapas.

Na primeira etapa que está sendo entregue neste dia 8 de março, o hospital conta com 61 leitos, sendo oito no Pronto Atendimento Obstétrico; sete no Pronto Atendimento Pediátrico; 36 no Alojamento Conjunto – Maternidade; cinco no Centro Obstétrico e mais cinco no Centro de Parto Normal.

Ainda dependendo de recursos federais próprios do governo federal ou indicados por meio de emenda parlamentar da bancada federal de Mato Grosso do Sul, a segunda etapa vai abrigar mais 80 leitos, sendo 20 na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Pediátrica; 20 na UTI Neonatal; 30 na UCI (Unidade de Cuidados Intermediários) Convencional; e 10 na UCI Neonatal Canguru, além de consultórios no Ambulatório Segmento Recém Nascimento e salas para o Banco de Leite.
“Como médico obstetra era um grande sonho poder garantir essa estrutura para que mulheres e crianças de toda a macrorregião de Dourados pudessem ter um atendimento de alta qualidade na área de neonatologia, pediatria, ginecologia e obstetrícia. Também será um grande divisor de águas para os nossos estudantes que poderão fazer a residência médica em gineco-obstetrícia em Dourados", destaca Geraldo Resende.

Fotos: Franz Mendes

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Arrecadação de março superou as melhores expectativas, diz Guedes
COTAÇÃO
Dólar fecha em leve alta após mudanças no Orçamento
POLÍTICA
Câmara: plantio de maconha para fins medicinais tem parecer favorável
REGIÃO
Polícia Militar no Distrito do Boqueirão apreende 1,5kg de maconha