Menu
Busca domingo, 19 de setembro de 2021
Villa do Bosque - Inicio 27/08/2021
INTERNACIONAL

OMS: número global de mortes por covid-19 pode estar subestimado

Para a organização, de 6 a 8 milhões de pessoas podem ter morrido

21 maio 2021 - 12h00Por Agência Brasil

Os números oficiais de mortes atribuídas direta ou indiretamente à pandemia de covid-19 provavelmente estão "significativamente subestimados", disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta sexta-feira (21), acrescentando que entre 6 milhões e 8 milhões de pessoas podem ter morrido até o momento.

Ao apresentar seu relatório anual Estatísticas Mundiais de Saúde, a OMS estimou que o total de mortes na pandemia foi de pelo menos 3 milhões em 2020 -- 1,2 milhão a mais do que o relatado oficialmente.

"Provavelmente estamos diante de um total significativamente subestimado de mortes atribuídas direta ou indiretamente à covid-19", afirmou.

A agência das Nações Unidas estima que cerca de 3,4 milhões de pessoas morreram diretamente em consequência da pandemia de covid-19 até maio de 2021.

"Este número, na verdade, seria duas a três vezes maior. Então acho que, por precaução, pode-se estimar seguramente cerca de 6 milhões a 8 milhões de mortes", disse Samira Asma, diretora-geral-assistente da Divisão de Dados e Análises da OMS, em entrevista coletiva virtual.

William Msemburi, analista de dados da OMS, lembrou que essa estimativa inclui tanto mortes não relatadas de covid-19 quanto mortes indiretas devidas à falta de capacidade hospitalar e restrições à circulação, entre outros fatores.

"O desafio é que as [cifras de mortes] por covid-19 relatadas subestimam o impacto total", afirmou Msemburi.

A OMS não detalhou os números aos quais os especialistas de saúde se referem como "mortalidade em excesso".

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
PMA resgata curicaca de linha de anzol, terceira ave regatada este mês na mesma situação
DIREITOS HUMANOS
Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência
ECONOMIA
Brasil tem recorde de 30 milhões de pessoas recebendo até um salário mínimo
BRASIL
Começam hoje as atividades da Semana Nacional de Trânsito