Menu
Busca terça, 26 de outubro de 2021
Sanesul - Ranking Valor Econômico
SAÚDE

SES autoriza Ponta Porã vacinar contra COVID-19 acadêmicos de medicina na fronteira

04 julho 2021 - 12h00Por Portal Governo MS

A Secretaria de Estado de Saúde autorizou o município de Ponta Porã a vacinar estudantes de medicina brasileiros que estudam na região de fronteira com o Paraguai.

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, atendeu reivindicação do prefeito de Ponta Porã, Hélio Peluffo, e do secretário municipal de saúde do município, Patrick Carvalho Derzi. "Entendemos que esses estudantes da fronteira devam ser vacinados, uma vez que o estudo é para a vacinação completa da população acima de 18 anos", disse.

O município poderá vacinar os brasileiros estudantes nas faculdades da fronteira com Paraguai desde que apresentem o documento de matricula regular nos cursos. Caberá ao município organizar a vacinação desse público.

Mato Grosso do Sul começou em 2 de julho a vacinação em massa dos 13 municípios de fronteira, que fazem parte de estudo efetividade e impacto da vacinação em massa. O Ministério da Saúde destinou 165.500 doses da vacina da Janssen para a realização do estudo.

O estudo está sendo capitaneado pelo infectologista Júlio Crodda através do grupo VEBRA COVID-19, que é composto por diversas instituição, como Fiocruz, UFMS, Stanford university, Yale university, Instituto de Salude Global de Barcelona, Universidade da Florida, entre outras.

É necessário que toda a população acima de 18 dessas cidades sejam vacinadas para avaliar o impacto e efetividade da vacina. O número de doses e as cidades escolhidas seguiram critérios técnicos.

Os municípios que vão fazer parte do estudo de vacinação em massa são Mundo Novo, Japorã, Sete Quedas, Paranhos, Coronel Sapucaia, Aral Moreira, Ponta Porã, Antônio João, Bela Vista, Caracol, Porto Murtinho, Corumbá e Ladário.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Andarilho morre ao ser atropelado por motociclista na BR-163
TEMPO
Chuva volta de forma isolada nesta terça; tempo firme e calor predominam
ECONOMIA
Falta de material e custos impactam a indústria da construção
ECONOMIA
Cai tempo médio para abertura de empresas no país
Prazo era de 5 dias e 9 horas em 2019 e hoje está em 47 horas