sexta, 23 de fevereiro de 2024

Bandeira que anulou gol do Vasco fica famoso, ganha apelido de 'olho biônico' e mira Copa

Bandeira que anulou gol do Vasco fica famoso, ganha apelido de 'olho biônico' e mira Copa

19 maio 2012 - 11h20
Uol

Alessando Rocha Matos teve milésimos de segundo para analisar e decidir o lance de impedimento de Alecsandro que nem o tira-teima conseguiu decifrar com exatidão no jogo entre Vasco e Corinthians. Protagonista da grande polêmica esportiva da semana, o bandeira ganhou fama, o apelido de ‘olho biônico’ e agora mira a Copa do Mundo de 2014.

Alessandro conviveu com as críticas e com os elogios nos últimos dias após invalidar o gol que deixaria o Vasco em vantagem nas quartas de final da Libertadores. Diante da grande repercussão do episódio, demonstra tranquilidade e até ri da repentina fama.

O bandeira diz que já foi parado na rua e recebeu vários e-mails e mensagens de celular com comentários sobre o lance. Os amigos, a família e a noiva também não perdem a chance de fazer piada e o apelidaram até de ‘olho biônico’ e ‘olho de tira-teima’.

Alessandro se diverte com o episódio, mas mantém o foco. Considera que acertou no lance pelo bom posicionamento em campo ao estar mesma linha de Emerson Sheik, o penúltimo jogador do Corinthians que estava na reta do atacante cruzmaltino.

“Eu apenas fiz o meu trabalho. Eu estava bem posicionado, concentrado. Durante os 90 minutos do jogo eu persigo o penúltimo jogador, mantenho a concentração e a respiração tranquila. Eu estava milimetricamente na linha do penúltimo jogador. Se ele colocar o nariz para a frente, eu vejo”, conta.

O bandeira também elogiou a atuação de Sandro Meira Ricci que teve a arbitragem questionada. O presidente da Ferj Rubens Lopes chegou a enviar um ofício à Confederação Brasileira de Futebol pedindo uma análise da atuação do juiz e reclamando do alto número de jogos de times cariocas apitados por ele.

“Acho o Sandro um grande árbitro e fez uma grande arbitragem em um jogo difícil, um clássico. Ele chegou com tudo, foi muito bem, teve muita personalidade, posicionamento e preparo físico”.

Parte do quadro da Fifa desde 2001, Alessandro foi pré-selecionado para a Copa do Mundo de 2014, seu principal objetivo profissional aos 36 anos. No próximo dia 10, ele vai trabalhar na partida entre Uruguai e Peru pelas Eliminatórias Sul-Americanas do Mundial no Brasil.

Na preparação final, espera que a repercussão do lance o ajude a conquistar a vaga. “Com certeza pode ajudar. Trabalho a cada jogo para isso. Treinando concentrado, com profissionalismo, conhecimento e honestidade”, disse.

Alessandro é personal trainer em Salvador e dá aulas de karatê para crianças, já que é faixa preta na modalidade. Ele apoia a profissionalização do esporte. "Hoje não é recomendável viver só como assistente. Tem que ter outra fonte de renda, nunca se sabe o que vai acontecer", disse.

No entanto, é contra o uso de recursos tecnológicos em lances polêmicos. "O futebol é o esporte mais amado no mundo inteiro, em time que está ganhando não se mexe. Enquanto não esgotarem os recursos humanos, sou contra. Já temos a bandeira eletrônica, um assistente adicional atrás do gol".

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO

Com 4,1 milhões de matrículas, Brasil avança na meta para creches

ECONOMIA

Arrecadação federal chega a R$ 280,63 bilhões em janeiro

GERAL

Governo regulamenta certificação de comunidades terapêuticas

ECONOMIA

Receita abre consulta a lote residual do Imposto de Renda