Menu
Busca segunda, 27 de setembro de 2021
CARBONERA - JULHO, AGOSTO E SETEMBRO
ESPORTE

Bolsista do Governo de MS representa o Brasil nas Olímpiadas de Tóquio

11 julho 2021 - 10h30Por Portal Governo MS

Bolsista do Governo de Mato Grosso do Sul, a atleta Aléxia Vitória do Nascimento embarcou nesta semana com a seleção brasileira de judô rumo ao Japão, para a disputa da Olimpíada 2021, em Tóquio. A sul-mato-grossense foi convocada pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ) para integrar a equipe de apoio, que ajudará na preparação dos judocas que vão ao tatame em busca de medalhas para o Brasil.

O período de aclimatação e preparação final da delegação tupiniquim de judô acontecerá em Hamamatsu, cidade distante 259 quilômetros de Tóquio, onde está a Vila Olímpica e ocorrerá a 32ª edição do maior evento multiesportivo do planeta. As disputas da modalidade na capital japonesa serão de 24 a 31 de julho.

Aléxia viajou nesta quinta-feira (8) - Foto: Divulgação

Ao todo, 20 atletas foram selecionados pela CBJ para auxiliar nos últimos treinamentos da equipe principal para as lutas oficiais. Segundo Aléxia Nascimento, é uma motivação já pensando na próxima edição da Olimpíada, em Paris, na França, daqui a três anos. "Ir para Tóquio já é a realização de um sonho, mesmo como equipe de apoio. Vou fazer tudo com confiança e determinação para conquistar meu objetivo, que é Paris-2024".

A sul-mato-grossense de 18 anos, beneficiária há quatro anos do Bolsa Atleta, programa do Governo do Estado, coordenado pela Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), é uma das revelações do judô nacional e vem sendo preparada pela CBJ para os próximos ciclos olímpicos: Paris-2024 e Los Angeles-2028.

"Nosso objetivo é 2024 e vamos chegar lá, para que a Aléxia seja a número um e ajude o Brasil na conquista do ouro. Mas com essa experiência que será adquirida agora em Tóquio, nada mais vai ser novidade para ela nas próximas Olimpíadas", relata Alessandro Nascimento, pai e técnico de Aléxia, contemplado pelo programa Bolsa Técnico desde a primeira edição, em 2017.

Mais MS nos tatames

Duas vezes medalhista olímpico e multicampeão internacional, Rafael Carlos da Silva, conhecido como "Baby", é outro sul-mato-grossense que estará em ação no país asiático. Nascido em Campo Grande (MS), o atleta foi criado em Rolândia, interior do Paraná. O judoca é o único veterano da turma que embarcou no primeiro grupo, nesta quinta-feira (8). O segundo embarca no dia 13.

"Para mim, parece que é a primeira Olimpíada. Primeiro, porque cada Olimpíada é diferente. E essa, no meio dessa questão de pandemia, uma série de protocolos, de regras, então estou me adaptando a tudo isso. É uma sensação de estar sendo tudo novo", disse o campo-grandense de 34 anos.

Baby foi bronze em Londres-2012 e Rio-2016 - Foto: Divulgação

Para Tóquio-2021, dos 13 judocas convocados, sete são homens e seis mulheres. Desses, sete atletas vão estrear nos Jogos Olímpicos, evidenciando o sucesso na renovação constante do judô brasileiro. A equipe masculina do Brasil terá nos tatames Eric Takabatake (-60kg), Daniel Cargnin (-66kg), Eduardo Katsuhiro Barbosa (-73kg), Eduardo Yudy Santos (-81kg), Rafael Macedo (-90kg), Rafael Buzacarini (-100kg) e Rafael Silva "Baby" (+100kg). Já a feminina é composta por Gabriela Chibana (-48kg), Larissa Pimenta (-52kg), Ketleyn Quadros (-63kg), Maria Portela (-70kg), Mayra Aguiar (-78kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg).

O judô é o esporte individual que mais rendeu medalhas olímpicas ao Brasil. No total, são 22, sendo quatro de ouro, três de prata e 15 de bronze. Vale lembrar que o país esteve pelo uma vez no pódio olímpico das últimas nove edições dos Jogos Olímpicos.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORONAVÍRUS
Mato Grosso do Sul recebe mais 65.150 doses de vacina contra a Covid-19
NOTÍCIAS
TJ implementará 100% do retorno dos serviços presenciais no dia 18 de outubro
LEGISLATIVO DE MS
Neno Razuk recebe moção de agradecimento por destinação de emenda à Itaquiraí
CIDADE
Já está em vigor lei que reduz ICMS da energia elétrica para 1 milhão de unidades consumidoras