Menu
Busca terça, 13 de abril de 2021
Shopping China - Janeiro 2021
FUNDESPORTES

Pioneiro no país, Bolsa Técnico beneficiará 30 profissionais com parcelas de até R$ 1,5 mil por mês

12 março 2021 - 08h30Por Portal MS

Mato Grosso do Sul consolidou-se como o primeiro Estado do país a conceder auxílio financeiro mensal a professores formadores e treinadores de atletas. Criado em 2017, o Bolsa Técnico é um instrumento de valorização, reconhecimento e motivação a estes profissionais de Educação Física.

O programa, concebido pelo Governo do Estado e administrado pela Fundação de Desporto e Lazer (Fundesporte), beneficiará 30 técnicos neste ano. As inscrições estão abertas e seguem até sexta-feira (12). Ao todo, 15 profissionais receberão R$ 1.000,00 por mês na categoria Técnico I e mais 15 técnicos terão como benefício mensal R$ 1.500,00, na categoria Técnico II.

“Estamos supervalorizando esses profissionais que são fundamentais no processo de formação do atleta de alto rendimento e que merecem crédito. São eles que estão ali no dia a dia dos treinos, acompanham em viagens e que, muitas vezes, atuam até como conselheiro nos momentos mais difíceis”, avalia o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Ferreira Miranda, mestre em Educação Física, conselheiro federal da categoria e que por muitos anos atuou como técnico desportivo.

Para Domingos Sávio da Costa, presidente do Comitê Gestor da Bolsa Atleta e Bolsa Técnico (Cogeb) da Fundesporte, que coordena o processo seletivo, o Bolsa Técnico em Mato Grosso do Sul tornou-se referência para secretarias de esporte de outras unidades federativas. “Desde que implementamos esse programa aos técnicos há quatro anos, gestores do país inteiro nos procuram para obter informações com o objetivo de criar um programa semelhante em seus estados. Mato Grosso do Sul saiu na frente e hoje serve de modelo a nível nacional”.

A quantidade de bolsas Atleta e Técnico em 2021 é 50% maior em relação ao contrato anterior (vigência 2019-20). Para o programa, os recursos financeiros, provenientes do Fundo de Investimentos Esportivos (FIE/MS), serão de R$ 450 mil no total, somando-se todas as parcelas (12 meses). Com a nova lei, aumentou-se também o valor das parcelas.

Além do Bolsa Técnico, o Bolsa Atleta contemplará 235 desportistas neste ano. No total, são nove categorias, divididas da seguinte forma: Estudantil (100 bolsas de R$ 500), Universitário (15 de R$ 950), Nacional (50 de R$ 950), Nacional Paralímpico (20 de R$ 950), Master (10 de R$ 950), Pódio Complementar (10 de R$ 1.200), Pódio Complementar Paralímpico (10 de R$ 1.200), Internacional (10 de R$ 1.200), e Olímpico e Paralímpico (10 de R$ 1.400).

Inscrições até 12 de março

Os interessados em pleitear o benefício deverão realizar a inscrição no sistema on-line da Fundesporte, por meio do endereço: http://www.ffic.ms.gov.br/Bolsa/Index. Os requerentes terão de preencher os campos exigidos no formulário e anexar na plataforma os documentos obrigatórios. O desempenho e classificação dos pleiteantes em competições do esporte de rendimento serão avaliados no período de 1º de janeiro de 2019 a 31 de dezembro de 2020.

A Portaria Normativa (edital) com regras, critérios de seleção e orientações de documentação pode ser conferida no link a seguir: https://bit.ly/3kH5IWA. O período de inscrições foi aberto no dia 12 de fevereiro e se encerra nesta sexta-feira, 12 de março. É importante que os interessados se inscrevam o mais breve possível e que não deixem para última hora, evitando assim qualquer imprevisto no último dia.

A Fundesporte criou um canal de comunicação para mais informações e esclarecimento de dúvidas. Basta entrar em contato pelo telefone (67) 3323-7225 ou adicionar este número e mandar uma mensagem pelo WhatsApp.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIREITOS HUMANOS
Fórum discute desafios à garantia de direitos da pessoa idosa
MEIO AMBIENTE
Rio Dourados tem níveis de agrotóxico abaixo do previsto em legislação, aponta pesquisa
POLÍTICA
Comissão da Câmara discute assistência aos "órfãos da covid-19"
AQUIDAUANA
PMA autua dono de chácara por construir dois tanques de piscicultura degradando as matas ciliares