Menu
Busca terça, 26 de outubro de 2021

4º Fogo no Cerrado começa hoje com sessões cineclubistas e mesa de debate

05 dezembro 2011 - 10h09Por Assessoria
A abertura oficial do 4º Fogo no Cerrado será amanhã (6), às 18h, na sala de projeções do MIS (Museu da Imagem e do Som), no Memorial da Cultura Apolônio de Carvalho, com a presença do presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Américo Calheiros.

Em seguida, a programação do festival tem início com uma sessão do Cineclube Bigorna, com a exibição de "A Boca do Lixo" (1992), de Eduardo Coutinho, e Plastic Bag (2009), de Ramin Bahrani. A pós a exibição dos filmes, o MIS recebe a mesa de debates "Comportamentos Sustentáveis e as Novas Atitudes Ambientais", com a participação da jornalista Liziane Berrocal, idealizadora do Dia Sem Sacola, e Ico Victório, editor do caderno de Ecologia do jornal Correio do Estado. A mediação será feita pela jornalista e produtora do Fogo no Cerrado, Fernanda Brigatti.

A programação começa amanhã e segue até o dia 11, com apresentações no MIS e no Ginásio Moreninho, na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). O 4º Fogo no Cerrado é financiado pelo Governo do Estado, através do FIC (Fundo de Investimentos Culturais).

O Fogo no Cerrado é um festival de cultura independente de Mato Grosso do Sul, é organizado pelo Coletivo Bigorna e o Circuito Fora do Eixo. Neste ano, o festival traz a Campo Grande três destaques da produção musical brasileira: a banda gaúcha Apanhador Só, os capixabas do Merda e a rapper paulista Lurdez da Luz. Além desses, haverá outras 33 apresentações musicais e artísticas, mesas de debates e sessões cineclubistas.

No dia 7 o debate será sobre o tema “Cinema Colaborativo e o Novo Audiovisual”, na quinta-feira teremos a mesa de “Auto-gestão de Carreira e a Música Independente no MS”. Todas as discussões serão precedidas de sessões de filmes do Cineclube Bigorna.

A programação musical tem início na sexta-feira (09). Os portões do Ginásio Moreninho serão abertos às 19 horas e os shows começam às 20 horas. Na primeira noite se apresentam as bandas: Os Maledetos, Adiciona, Xupäcäbräs (Dourados), Ataque Nuclear, Toca-Fitas Scalene (DF), Rheva, N3CR (MT), Bravo, Against Tolerance (SP), DxDxOx e Merda (ES).

A seleção de bandas locais e nacionais foi realizada através do Toque no Brasil, rede social que promove a interação entre produtores e artistas. Foram selecionados, de Mato Grosso do Sul, Gobstopper, Toca Fitas, Bravo, Dead Cow, Finger, Idis, Pedro Espíndola e a Pedrada, Louva Dub, Jennifer Magnética e Sarravulho.

Atrações principais

O Merda é formado por um trio de capixabas. A banda surgiu em Vila Velha, tem um som rápido e pesado, com uma pegada punk e letras debochadas. Possuem um único disco, “Curtição dos Jovens” e uma série de outras gravações.

O Apanhador Só surgiu em 2006 com o EP Embrulho Pra lembrar. Seu som pode ser definido como um equilíbrio entre o popular e o experimental, devido a fusão do pop fácil de assimilar e das diversas camadas sonoras. Em 2011 reinventou seus “clássicos” tirando música de todo tipo de bugigangas, daí surgiu o projeto Elétrico-Acústico-Sucateiro. Já tem presença marcada no Vídeo Music Brasil sendo indicada em 2010 na categoria Aposta MTV e em 2011, com o clip de “Um Rei e Um Zé”, na categoria Revelação

Indo além do rock, o Fogo no Cerrado vai trazer a rapper e cantora Lurdes da Luz. Depois de passar a última década no grupo de hip hop Mamelo Sound System, ela resolveu fazer seu próprio produto. Em 2010 lançou seu primeiro single “Andei”, que recebeu indicação na categoria de Melhor VideoClip no VMB desde ano. Na faixa, que não para de tocar por aí, ela faz parceria com happer Stefani e mostra que existe mulherada no rap, sim.

Histórico

O Fogo no Cerrado é realizado desde 2008; em sua primeira edição pela Bigorna Produções e a partir de 2009 pelo Coletivo Bigorna de produção cultural. O festival busca ser um amplo espaço de divulgação, interação e formação de público para artistas e bandas com trabalho autoral. Já trouxe para seus palcos grandes nomes da música independente nacional como Móveis Colônias de Acaju (DF), Jair Naves (SP), Nevilton (PR) e Macaco Bong (MT).

Ao longo de suas três edições anteriores, o Coletivo Bigorna vem procurando agregar outras formas de manifestação artísticas, além da música. Fernanda Brigatti, da produção geral do festival, afirma que em 2011 a estrutura será um pouco maior, devido a aprovação do projeto no FIC. "Nos anos interiores nós havíamos nos bancado entre parceiros e integrantes do coletivo”. A aprovação no FIC também representa um reconhecimento da importância do Fogo no Cerrado como incentivador da cultura pelo Poder Público.

Serviço

Os ingressos estão sendo vendidos na Loja Augusta, localizada no shopping 26 de Agosto, na Pizzaria e Casa do Chefe, na Euclides da Cunha. Para a programação de sexta-feira a entrada é no valor de R$10,00, para o sábado e domingo, os ingressos custam R$15,00. Passaporte para os três dias no valor de R$ 30,00. Todos os valores são meia social, ou seja, basta levar 1kg de alimento não perecível por noite, apresentar carteira de identidade comprovando ser maior de 65 anos ou estudante.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CONCURSO PÚBLICO
Governo abre processo seletivo para contratar analista previdenciário com salário de R$ 4,1 mil
JUSTIÇA
Corregedor pede ao STF compartilhamento de provas sobre fake news
INFRAESTRUTURA
Governo do Estado dá início a construção de quatro pontes em áreas estratégicas de MS
BONITO
PMA prende infrator por pescar no rio Formoso, onde a pesca é proibida e por porte de maconha