Menu
Busca terça, 30 de novembro de 2021

Acusados de matar psicóloga são condenados a até 25 anos de prisão

25 outubro 2011 - 11h43Por Estadão
Por matar a psicóloga Renata Novaes Pinto, em novembro de 2008, na Vila Madalena, zona oeste de São Paulo, três pessoas foram condenadas ontem, 25, pelo Tribunal de Júri, a penas de até 25 anos e oito meses de prisão. O julgamento durou mais de quinze horas.

De acordo com a denúncia, atendendo a um convite de José Neudes, Claudemir Rossi teria recebido R$ 2 mil em dinheiro para dirigir uma moto até o local do crime, levando na garupa José Nilton Silva, responsável pelos três tiros que executaram Renata.

No julgamento, Silva foi considerado culpado pelo crime de homicídio doloso, com efetiva participação de Neudes e Rossi neste crime, tendo ainda os agravantes de motivo torpe e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima. Os jurados reconheceram, ainda, que os acusados cometeram o delito de formação de quadrilha ou bando armado para a prática de crimes hediondos, e que Neudes possuía em sua residência munição de arma de fogo de uso não permitido.

Silva foi condenado a vinte e cinco anos e oito meses de reclusão; Rossi, a vinte e dois anos e quatro meses de reclusão; Neudes, a vinte e três anos de reclusão e ao pagamento de 10 dias-multa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
Imasul informa: Queima controlada na planície pantaneira continua proibida até o fim do ano
POLÍTICA
Presidente Bolsonaro assina filiação ao PL
REGIÃO
Indivíduo preso por ameaçar esposa com faca possuía dois mandados de prisão
SAÚDE
Ministério lança campanha de combate ao mosquito da dengue