Menu
Busca terça, 11 de maio de 2021

Após divórcio, Cabral reata com a mulher

31 agosto 2011 - 15h20

Após divórcio, Cabral reata com a mulher

G1

O governador do Rio, Sérgio Cabral, reatou com a mulher, Adriana Ancelmo, de quem tinha se divorciado oficialmente em julho deste ano. A informação foi confirmada pela assessoria do governador nesta quarta-feira (31). Pela manhã, Cabral beijou Adriana durante agenda oficial no Hospital Pro Criança, em Botafogo, na Zona Sul do Rio.

Ainda de acordo com a assessoria do governador, Adriana Ancelmo já tinha acompanhado Cabral em viagem oficial a Madri, na Espanha, este mês.

Na época do divórcio, o Tribunal de Justiça do Rio havia informado que a dissolução amigável do casamento foi julgada procedente pela 6ª Vara de Família do Rio nesta terça-feira (5).

Frota de bondes sucateada, diz Cabral
Durante a agenda oficial na manhã desta quarta-feira (31), Cabral falou pela primeira vez sobre o acidente com o bonde de Santa Teresa, no Centro do Rio, que deixou cinco mortos e mais de 50 feridos, ocorrido no sábado (27). "A verdade é que é a frota dos bondinhos é uma frota sucateada. Ela é uma frota onde foram reformados alguns bondes e outros não. A verdade também é que não há controle de passageiros. (...). Me parece que era um problema de gerência. De gerência desse tipo de controle", afirmou o governador.

Cabral participou da cerimônia em que um cheque de R$ 30 milhões do empresário Eike Batista foi doado para a finalização das obras do Hospital Pro Criança.

O governador lamentou o acidente no sábado e disse que o estado não fugirá de suas responsabilidades. “Nossa manifestação de consternação e solidariedade aos familiares e vítimas dessa situação. O estado se coloca à disposição e não vai fugir das duas responsabilidades”, disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Covid-19: estados pedem manutenção de financiamento de leitos de UTI
PONTA PORÃ
Após denúncia Polícia Militar apreende contrabando de cigarros em veículo
SAÚDE
EUA autorizam vacina da Pfizer para faixa etária de 12 a 15 anos
POLÍTICA
Guedes diz que reforma administrativa será moderada