Menu
Busca segunda, 18 de outubro de 2021

Ari Artuzi quer ser deputado estadual e diz que não é candidato à prefeito

Ari Artuzi quer ser deputado estadual e diz que não é candidato à prefeito

24 setembro 2011 - 14h19Por Capital News

Aclamado como possível candidato a prefeito de Dourados por integrantes de seu novo partido, o PMN,o ex-prefeito Ari Artuzi não está disposto a concorrer ao cargo.

“Eu não sou candidato a prefeito. Depois de tudo que armaram para mim, a gente tem que ter muito cuidado (...)”, disse o ex-prefeito.

Artuzi que no ano passado esteve preso por mais de 90 dias em Campo Grande em decorrência da Operação Uragano (furacão em italiano) enfrenta uma série de processos.

Artuzi e seu ex-vice-prefeito Carlinhos Cantor renunciaram em dezembro antes de sofrerem cassação dos mandatos, mas como já estava aberto processo para cassá-los ficaram inelegíveis, segundo a legislação vigente.

Porém, antes de decidir se tentará concorrer em 2012, o prefeito pretende cuidar dos processos que tramitam contra ele.

“Primeiro eu quero provar para a população que tudo não passou de armação (...) Talvez eu seja candidato a vereador em 2012 para ajudar o partido. Mas, primeiro quero provar que tudo não passou de lenda”, disse.

Contudo, Artuzi revela que pretende concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa nas eleições de 2014.

“Sobre a prefeitura não quero isso. Os ricos não admitem pessoas simples e pobres na prefeitura”, reitera.

O prefeito que foi filmado durante as investigações recebendo dinheiro que seria de propina, segundo a Polícia Federal, insiste que as provas são Ilícitas.

“Fui filmado dentro da minha casa, sem autorização. Não se pode fazer isso com ninguém. Comigo fizeram”, reclama.

Nesta semana, o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) autorizou pericia nas provas da Operação Uragano a pedido de Carlinhos Cantor.

Artuzi reitera o argumento de que as imagens foram editadas o que as tirou de seu contexto verdadeiro.

Fora de cargos públicos, Artuzi relata que continua visitando e conversando com as pessoas em Dourados tanto quanto antes de renunciar ao cargo.

Ele passa boa parte do dia trabalhando em sua pequena propriedade rural em Dourados.

Na semana passada, ele chegou a cair do cavalo, o que afetou a hérnia do prefeito. “Eu bati a barriga na cela do cavalo”, relembra.

Na semana que vem, Artuzi deve vir a Campo Grande para se submeter a exames médico.

PMN

Em contato com a reportagem do Capital News, o presidente regional do PMN, Adalton Garcia, explica que o partido quer ter Artuzi como candidato a prefeito nas eleições de 2012.

Ao contrário da interpretação feita por juristas de Dourados, Adalton explica que a assessoria jurídica do PMN aponta que o ex-prefeito não está inelegível.

"Não tem nenhum processo contra ele transitado em julgado. Estamos acompanhando isso tudo de perto", comentou.

O partido não só acredita na inocência de Artuzi como questiona as provas apresentadas contra ele.

"O Passaia [Elendro Passaia que fez as gravações da Uragano] só tinha permissão para filmá-lo no gabinete. Não em casa. As provas não são consistentes", defende.

O dirigente do PMN antecipa ainda que, caso Artuzi. não queira concorrer, o partido pode lançar a esposa dele, Maria Artuzi, a uma vaga na Câmara de Vereadores.

Maria esteve presa na Operação Uragano. Ela também aparece nas imagens da Polícia Federal recebendo dinheiro que seria de propina.

Assim como o marido, ela também responde o processo em liberdade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Pfizer entrega mais 1,3 milhão de doses de vacina ao Brasil
CULTURA
Festival da Literatura Indígena terá palestras, oficinas e música
ECONOMIA
Crescem reclamações sobre cobranças indevidas de crédito consignado
POLÍCIA
PMA de Dourados prende e autua dois pescadores por pesca e transporte de pescado ilegal