Menu
Busca quarta, 27 de outubro de 2021

Associação dos Magistrados diz que CNJ não pode “vigiar” os juízes

27 setembro 2011 - 15h10
Associação dos Magistrados diz que CNJ não pode “vigiar” os juízes

Campograndenews


Às vésperas de o Supremo Tribunal Federal decidir se limita as atribuições do Conselho Nacional de Justiça, o presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, Nelson Calandra, divulgou nota afirmando que “a razão de existir do CNJ não está no poder de vigiar os atos dos magistrados”. “Esse poder não existe", diz.

Segundo a entidade, o Conselho foi criado para cuidar de questões administrativas do funcionamento do Poder Judiciário. A ação direta de inconstitucionalidade da AMB está na pauta do Supremo desta quarta-feira.

"Os juízes, por sua vez, já são bastante investigados e vigiados pelas corregedorias locais, pelos advogados, pelas partes e pelo Ministério Público", prossegue o presidente da AMB, no documento.

Mas para a corregedora do CNJ, a ministra Eliana Calmon, a ADI 4.638 é o "primeiro caminho para a impunidade da magistratura, que hoje está com gravíssimos problemas de infiltração de bandidos que estão escondidos atrás da toga".

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Ministério da Saúde já está desabilitando leitos de terapia intensiva
SAÚDE
Mais de 18 milhões de brasileiros que já deveriam ter tomado a segunda dose da vacina contra a covid
ECONOMIA
Arrecadação federal cresce 12,9% e bate recorde em setembro
CAMPO GRANDE
Polícia Civil cumpre Mandado de Prisão contra autor de Homicídio Tentado