Menu
Busca sábado, 15 de maio de 2021

Candidata do RS vence o Miss Brasil 2011

24 julho 2011 - 10h03
Vencedora do Miss Brasil 2011, a gaúcha Priscila Machado, de 25 anos, disse que não se considera a mulher mais bela do país, mas sim, a mais preparada para representar o Brasil no Miss Universo. "A beleza é relativa, e é muito fácil ser bonita", afirma. O evento, que vai reunir misses do mundo inteiro, ocorre em 12 de setembro em São Paulo.

"O Brasil merece ser bem representado. Farei muito mais do que o meu melhor para ser uma ótima anfitriã", diz a campeã. Priscila disputou a coroa com outras 26 candidatas que representavam seus estados em concurso realizado na noite deste sábado (23), em São Paulo.

Priscila disse que até o Miss Universo, no próximo mês, pretende malhar e "ficar com a cabeça legal." Para ela, a vitória é resultado de quatro anos de trabalho. "É a coroação de uma equipe que me entende e me apoia. Foi necessário ter muito foco", afirma.

A atual Miss Brasil trabalha como modelo há 11 anos, mora em Faurropilha (RS), e cursa jornalismo. Ela não esconde as três cirurgias plásticas pela qual passou - colocou próteses de silicone, fez uma "pequena lipo" e uma rinoplastia - e diz que não mexeu no corpo por causa do concurso, mas sim para melhorar a autoestima. "Toda mulher deveria fazer para se sentir bem."

Além da coroa entregue pela miss 2010 Débora Lyra, Priscila Machado ganhou como prêmios uma viagem para Lisboa e R$ 200 mil em contratos de trabalho. Em segundo lugar ficou a Miss Bahia, Gabriella Rocha, de 22 anos. A Miss Acre, Danielle Knidel, de 21 anos, levou a terceira posição. Rafaela Butarelo, de 22 anos, a candidata de São Paulo, cotada como uma das favoritas para levar o prêmio, ficou em quarto lugar.


G1

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Covid-19: país tem 15,5 milhões de casos acumulados e 434,7 mil mortes
TECNOLOGIA
Começa a valer hoje nova política de privacidade do WhatsApp
MEIO AMBIENTE
Polícia Militar Ambiental de Bonito captura seriema com perna quebrada
AGEPEN
Por intermédio da Agepen, primeira certidão de nascimento digital de preso indígena é emitida em MS