Menu
Busca sábado, 16 de outubro de 2021

Cantores sul-mato-grossenses têm 12 indicações para o Prêmio Multishow

05 setembro 2011 - 13h20
Cantores sul-mato-grossenses têm 12 indicações para o Prêmio Multishow

Campograndenews

Na terça-feira, quando o Brasil vai conhecer os vencedores da 18ª edição do Prêmio Multishow, há uma possibilidade razoável de os apresentadores chamarem o nome de artistas com origem em Mato rosso do Sul.

Juntos, Luan Santana, Michel Teló e Di Ferrero, o vocalista da banda NX Zero, têm 12 indicações à premiação, definida pelo voto do público. Isso sem contar as indicações da banda de Di, 6 ao todo, incluindo a dele como melhor cantor.

Aos 23 anos, Di nasceu em Campo Rande, mas deixou a cidade ainda criança, por causa do trabalho do pai. Morou em Brasília, na Argentina, e fixou-se em São Paulo, onde vive desde os 12 anos e iniciou a carreira artística.

Na categoria de melhor cantor, ele vai concorrer com Michel, indicado no seu terceiro ano de carreira solo, e com Luan, tido como o artista de maior cachê da música brasileira no momento. Os três, aliás, estão disputando o premio com nada menos que Caetano Veloso.

Luan, com o maior número de indicações, consolida no prêmio deste ano um novo patamar na carreira. No ano passado, ele foi o artista revelação.

Em 2011, não é mais novidade no mercado. O cantor, de 20 anos, agora concorre 7 vezes: melhor cantor, melhor artista sertanejo, melor show, melor DVD, melhor álbum e melhor música, com duas canções. Ele disputa com Adrenalina e com Química do Amor, dividida com Ivete Sangalo no disco “Ao vivo no Rio”, espetáculo com direito a parafernálias do cinema americano para fazê-lo voar no palco.

Na categoria melhor música, Michel Teló também está concorrendo, com Fugidinha, que caiu no gosto popular e foi gravada também pelos pagodeiros do Exaltasamba.

Teló, paranense de 30 anos criado em Campo Grande, tem mais 3 indicações: melhor cantor, melhor artista sertanejo e artista revelação.

Nada mal para o terceiro ano de carreira solo, após quase uma década no grupo Tradição. Se Michel tiver tantos votos quanto sua mais nova música “de trabalho” está na boca do povo, tem chances. “Nossa, assim, você me mata' está entre as mais tocadas no País e já ganhou a fama daquee tipo de música que, quando gruda, é dificil parar de cantar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA
Vítimas de naufrágio no Pantanal de MS faziam churrasco quando vendaval virou barco no rio Paraguai
GERAL
Ação global em defesa do clima reúne mais de 20 países
Evento terá shows simultâneos ao redor do mundo
SAÚDE
Comissão geral debate nesta terça-feira políticas públicas de apoio a vítimas de Covid-19
MEIO AMBIENTE
Governadores avançam na criação de consórcio em defesa do desenvolvimento sustentável