Menu
Busca terça, 18 de maio de 2021

Carnes natalinas elevam ceia de Natal em quase 50% neste ano

12 dezembro 2012 - 16h30
MS Record



Neste ano os campo-grandenses vão gastar um pouquinho a mais para garantir a ceia de Natal. Os produtos estão em média 9% a mais caro que no mesmo período do ano passado. É que revela o levantamento do IPC/Campo Grande, realizado pela Universidade Anahanguera Uniderp.

As maiores variações verificadas durante o levantamento são das carnes natalinas. O presunto, por exemplo, está quase 50% mais caro, o chester 29% e o peru 22%.

Em contrapartida a carne de cordeiro apresentou uma queda de mais de 39%. Outros produtos que encareceram a tradicional festa natalina foi o bacalhau.

Os produtos, tipo ling subiu 13% e o bacalhau porto 7%. A batata muito utilizada nesta época está 48% mais cara, a cebola quase 30%, tomate 19% e a azeitona 2%. O azeite de oliva permaneceu estável.

Já os alimentos tradicionais do dia-a-dia subiram muito. O arroz está 62% mais caro e o feijão quase 38%.

Se a mesa for decorada com frutas, elas também vão salgar os preços neste ano. O abacaxi, por exemplo, subiu 10%, a ameixa 6%, a laranja 2%, a maçã 18%, a manga e a melancia quase 14%.

Somente o pêssego e a nectarina teve queda, 30% e 7%, respectivamente. A uva comum está com o preço estável nesta época do ano. Já as nozes e castanhas do Pará sofreram aumentos de menos de 2%.

O tradicional panetone ficou em média 15% mais caro. As bebidas tradicionais desta época sofreram variações significativas. A cerveja aumentou em média 11%, os refrigerantes quase 6%.

Os vinhos nacionais ficaram mais caros quase 25% e os espumantes mais baratos 6%. A receita para enfrentar estes aumentos nos preços é pesquisar e procurar outras escolhas nas receitas natalinas, substituindo os produtos pelos mais baratos.

Outra alternativa será esperar pela redução preço de alguns produtos, pois os supermercados sempre fazem algumas promoções nos dias próximos do Natal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Ernesto Araújo diz à CPI da Pandemia que não houve atritos com a China
OPERAÇÃO HÓRUS
Polícia Militar apreende mercadorias de descaminho
PANDEMIA
Saúde confirma mais 1.522 infectados pela Covid e casos ativos passam de 12 mil em MS
POLÍTICA
CPI da Pandemia vai pedir que PF apure ameaças recebidas por senadores