Menu
Busca domingo, 20 de junho de 2021

Comer lentamente poderia reduzir o risco de desenvolver diabetes

Comer lentamente poderia reduzir o risco de desenvolver diabetes

09 maio 2012 - 11h31Por Terra
As pessoas que mastigam cuidadosamente os alimentos não só evitam a má digestão, mas também se previvem da diabetes, conforme os cientistas afirmaram ao site do jornal Daily Mail. Eles descobriram que aqueles que comem com pressa estão mais propensos a adquirir o distúrbio.

Os cientistas da Lituânia estudaram 702 pessoas, incluindo 234 que haviam sido diagnosticadas com diabetes tipo 2. Todas elas preencheram um questionário detalhado sobre seus estilos de vida. Uma das questões era sobre como elas comiam. O grupo também foi pesado para calcular o seu índice de massa corporal. Os pesquisadores descobriram que aqueles que admitiram que comeram mais rapidamente do que a maioria das pessoas tinham duas vezes e meia mais chances de desenvolver diabetes tipo 2.

Eles afirmaram que esta tendência já existia, uma vez que foram responsáveis por outras causas, tais como obesidade, tabagismo, dieta e um histórico familiar da doença. "É importante identificar os fatores de risco modificáveis que podem ajudar as pessoas a reduzir suas chances de desenvolver a doença", declarou o pesquisador chefe, Lina Radzeviciene da Universidade de Ciências da Saúde da Lituânia.

Os cientistas, que apresentaram seu estudo no Congresso Internacional de Endocrinologia e Congresso Europeu de Endocrinologia, em Florença, Itália - não explicaram a relação de comer rápido à diabetes tipo 2. Mas a obesidade tem sido reconhecida como uma das principais causas das doenças. Estudos anteriores descobriram que pessoas que comem rapidamente também comem mais e, consequentemente, correm mais risco de terem excesso de peso.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Brasil registra 17,9 milhões de casos de covid-19 e 501,8 mil mortes
SAÚDE
Saúde distribui mais 7,6 milhões de doses da vacina da AstraZeneca
AÇÃO DE GOVERNO
Distribuição de cobertores para famílias carentes coincide com chegada do inverno
SAÚDE
Queiroga: Programa de Imunização é esperança de por fim à pandemia