Menu
Busca terça, 11 de maio de 2021

Criminosos aumentam volume do som para matar homem a pancadas

Criminosos aumentam volume do som para matar homem a pancadas

30 novembro 2011 - 18h40Por Correio do Estado
Dois pedreiros aguardam em liberdade o julgamento pela morte de Melchiades Garcia de Gonzales, 60 anos. Eles foram apresentados pelo delegado Edilson dos Santos, na Delegacia Especializada em Homicídios (DEH) e demonstraram frieza e descaso ao falar sobre o acontecido.

Sílvio da Silva Sousa, 32 anos e Francisco José Mezza, 39 anos, confessaram ter matado Melchiades no dia 10 de setembro deste ano no Bairro Jardim Pênfigo. Segundo o depoimento prestado ao delegado, eles estariam bebendo em um bar nas proximidades da casa na Rua Abrão Caetano Macedo, quando resolveram ir para a casa. Chamaram Melchiades, que haviam acabado de conhecer e continuaram a beber na casa.

Então uma briga teria começado por conta da embriaguez e, segundo Sílvio, Melchiades deu um soco em seu rosto e os amigos Francisco e Sílvio, revidaram. Sílvio confessa que a agressão foi mais longe do que pensavam e tiveram que aumentar o volume do som para que pudessem bater a cabeça de Melchiades na parede sem que os vizinhos percebessem.

Sílvio diz que ele e Francisco já tinham uma “ligação” e por isso omitiu o assassinato, ligando para a polícia e dizendo que um cadáver de desconhecido “apareceu” na casa. Eles responderão ao processo em liberdade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÃO DE GOVERNO
Educação em Direitos Humanos das Mulheres é tema de projeto de extensão
PONTA PORÃ
PM apreende maconha no poder de duas adolescentes
MAIS SOCIAL
Equipes realizam visitas para encontrar beneficiários com perfil do Programa
APARECIDA DO TABOADO
Polícia Militar prende homem por agredir esposa e o próprio pai e por receptar uma bicicleta furtada