Menu
Busca terça, 26 de outubro de 2021

Dnit nomeia três diretores em caráter "excepcional e transitório"

Dnit nomeia três diretores em caráter "excepcional e transitório"

04 agosto 2011 - 10h33Por UOL Notícias
O "Diário Oficial da União" publicou na edição de ontem (4) a decisão do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) de nomear três diretores, em caráter "excepcional e transitório", para ocupar parte das vagas abertas após a faxina no Ministério dos Transportes.

Luiz Heleno Albuquerque Filho assume a diretoria-executiva, Eloi Angelo Palma Filho, a diretoria de Infraestrutura Rodoviária e Marcelo Almeida Pinheiro Chagas, a diretoria de Infraestrutura Ferroviária.

A decisão foi assinada pelo presidente do Conselho de Administração do Dnit, Miguel Mário Bianco Masell.

A presidente Dilma Rousseff afastou praticamente toda a cúpula do Ministério dos Transportes depois de denúncias de corrupção. Pelo menos duas dezenas de funcionários foram retirados de seus cargos, entre eles o diretor-geral do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Luiz Antonio Pagot.

Membros do PR e do PT perderam os cargos depois de denúncias da revista "Veja" que indicavam que o Ministério dos Transportes servia como um meio de arrecadar recursos eleitorais para partidos políticos.

A Controladoria-Geral da União (CGU) designou uma equipe para fazer uma "devassa" nas licitações, contratos e execuções de obras a cargo do Dnit e da Valec, envolvidos nas denúncias de irregularidades.

Em decreto publicado no dia 1º, em edição extra do "Diário Oficial da União", o governo concedeu mais poderes ao Conselho de Administração do Dnit que, a partir de agora, passará a designar os servidores do órgão para substituir os ocupantes, em caso de vacância simultânea dos cargos de diretoria, até que seja nomeado o efetivo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Andarilho morre ao ser atropelado por motociclista na BR-163
TEMPO
Chuva volta de forma isolada nesta terça; tempo firme e calor predominam
ECONOMIA
Falta de material e custos impactam a indústria da construção
ECONOMIA
Cai tempo médio para abertura de empresas no país
Prazo era de 5 dias e 9 horas em 2019 e hoje está em 47 horas