Menu
Busca domingo, 28 de novembro de 2021

Ex-peão de rodeio, cavaleiro de MS foca Pan do México e sonha com Olimpíadas

11 setembro 2011 - 09h18Por Midiamax
O cavaleiro Rogério Clementino, de 29 anos, volta agora suas atenções para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, que começam no dia 14 de outubro. O sul-mato-grossense ficou na penúltima colocação nas duas categorias que disputou no 5º Athina Onassis Horse Show, encerrado no último domingo (05) no Rio de Janeiro (RJ), mas acredita que o resultado não reflete o bom momento que vive na carreira. No evento, ele preferiu poupar seu cavalo, o Sargento Top, e montou o puro-sangue lusitano Portugal.

“O Portugal está voltando a competir. Ele estava lesionado e está um pouco fora de forma, não está ainda 100% preparado para competir”, justificou. “Agora é focar o meu trabalho no Pan de Guadalajara. Acordo todos os dias pensando no México”, garante.

Nascido em Tacuru, Clementino montava em rodeios quando morava de Mato Grosso do Sul. O adestramento só veio bem mais tarde e a bota e a espora deram lugar ao fraque e a cartola, que agora usa nas competições.

Nos Jogos Olímpicos de Pequim (China), em 2008, ele poderia ter sido o primeiro cavaleiro negro a representar o Brasil nas disputas. Porém, os juízes responsáveis vetaram seu cavalo, Nilo, afirmando que ele apresentava uma “diferença no trote”. Com a decisão, a equipe de adestramento também não pôde participar das Olimpíadas, uma vez que são necessários no mínimo três conjuntos para disputar as provas.

Agora, Clementino espera que nada dê errado para que ele possa, enfim, disputar uma Olimpíada.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Pesquisa busca voluntários para testar tratamento para câncer de pênis
ESTADO
Agepen conclui formação de alunos das áreas de Administração, Finanças, Assistência e Perícia
SAÚDE
Covid-19: o que se sabe até agora da variante Ômicron
ECONOMIA
Auxílio Brasil: valor menor que o Bolsa Família terá compensação; entenda