Menu
Busca quinta, 24 de junho de 2021

Geraldo teme que “golpe” enterre pré-candidatura do PMDB em Dourados

09 maio 2012 - 18h06Por Assessoria
A tentativa do vice-presidente do diretório municipal do PMDB, Antônio Nogueira, em marcar uma reunião para esta quarta-feira (9), para discutir as eleições em Dourados faz parte de uma estratégia com o objetivo de levar a sigla a uma futura aliança com o pré-candidato à reeleição Murilo Zauith (PSB). A avaliação é do deputado Geraldo Resende, um dos pré-candidatos do PMDB para o próximo pleito, que considera a manobra “um golpe”.

Segundo o diagnóstico de Geraldo, “existem atores externos e internos do partido tentando conduzir o PMDB para apoiar o atual prefeito, e assim implodir o que foi pactuado no dia 16 de setembro do ano passado”. Em 2011, o diretório municipal do partido aprovou, com ampla maioria, a candidatura própria para as eleições municipais. Os pré-candidatos, que disputam a oportunidade de representar o partido como candidato a prefeito, são os deputados federais Geraldo Resende e Marçal Filho e a vereadora Délia Razuk.

Geraldo também comentou os resultados da pesquisa do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE). “O que foi acordado é que as pesquisas, realizadas pelo IBOPE na segunda quinzena do mês de abril, indicariam quem será o candidato do PMDB. Na metodologia quantitativa existiu um empate técnico, com uma ligeira vantagem, dentro da margem de erro, para o Marçal Filho. Já na qualitativa, o apontado com o melhor potencial eleitoral sou eu”.

A pesquisa quantitativa questiona ao eleitor em quem ele votaria naquele momento. Já a qualitativa é realizada por meio do agrupamento de pessoas, selecionadas por estratificação socioeconômica, de gênero e de grau de instrução. As pesquisas do IBOPE foram encomendadas para consumo interno, e por este motivo, os números não serão publicados.

Outro dado levantado pela pesquisa qualitativa do IBOPE é que a população de Dourados não quer candidatura única. “A possibilidade de não termos uma eleição plural foi rechaçada unanimemente pelos entrevistados. A nossa população quer conferir o debate de ideias e propostas e teme um golpe”, informou Geraldo.

O deputado reafirmou o compromisso de apoiar o escolhido pelo partido e espera reciprocidade. “Porém acredito que a população se revoltará contra os seus quadros políticos se, por meio de uma conspiração leviana e baixa, o PMDB for conduzido a amarelar”, afirmou.

“Irei até o limite de minhas forças para garantir a candidatura própria, ultrapassando os obstáculos e enfrentando aqueles que vacilam. Os verdadeiros peemedebistas querem proporcionar para a população, uma alternativa de projeto para Dourados”, finalizou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Empresários têm até o dia 30 para renegociar débitos do Fadefe com desconto de até 100% nas multas
TEMPO
Quinta-feira de tempo firme e grande amplitude térmica
POLÍTICA
Ricardo Salles pede demissão do Ministério do Meio Ambiente
ECONOMIA
Governo deve anunciar prorrogação do auxílio nesta semana, diz Guedes