Menu
Busca terça, 15 de junho de 2021

Guarani elimina Palmeiras e faz clássico com Ponte na semi

22 abril 2012 - 19h43Por Gazeta Esportiva
A cidade de Campinas terá um confronto histórico entre os seus tradicionais representantes na semifinal da edição 2012 do Campeonato Paulista. Depois da classificação da Ponte Preta contra o Corinthians no estádio do Pacaembu, o Guarani aproveitou a vantagem de atuar no Brinco de Ouro da Princesa para derrotar outro grande, o Palmeiras, com o placar de 3 a 2 na noite de ontem.

Quarto colocado na classificação, o Guarani repetiu o triunfo da etapa de classificação diante do adversário da capital paulista. Destaque neste domingo para o inusitado gol olímpico de Fumagalli no começo do segundo tempo. Fabinho marcou os outros dois do Bugre, enquanto Marcos Assunção e Henrique descontaram.

Na semifinal do próximo final de semana, o Guarani vai contar com a vantagem de atuar em casa diante da Ponte Preta. Ao Palmeiras, resta pensar no confronto de quarta-feira contra o Paraná Clube, em Curitiba, no início das oitavas de final da Copa do Brasil e controlar a nova turbulência no clube.

O Jogo – O Palmeiras entrou em campo com surpresas entre os titulares – o zagueiro Maurício Ramos e o atacante Luan – e apostou em uma marcação pressão para incomodar. Do lado do Guarani, a ordem era insistir nas jogadas aéreas. Na primeira chance do Bugre, Fabinho errou a cabeçada de forma bisonha mesmo livre, em um lance que poderia ter trazido problemas ao goleiro Deola.

A resposta palmeirense veio em jogada pela direita. Aos 23 minutos, Barcos foi acionado por Cicinho e buscou o canto esquerdo da meta do Guarani. Atento, o goleiro Emerson desviou pela linha de fundo. O jogo estava, entretanto, longe de empolgar em função da falta de criatividade em campo.

A partida ganhou emoção no momento em que Barcos chamou novamente a responsabilidade em duas ocasiões seguidas. Primeiro, o argentino saiu da marcação de Domingos, tentou o drible em Neto e, na sobra, Luan concluiu para a defesa de Emerson. Pouco depois, a cabeçada do centroavante raspou a trave esquerda do Bugre.

Dominado a partir dos 25 minutos, o Guarani só acordou pouco antes do intervalo. Posicionado nas costas de Juninho, Danilo Sacramento tinha total condição para marcar, não conseguiu pegar em cheio na bola e ficou caído no gramado para lamentar a falha na finalização.

Novo jogo: A partida ficou eletrizante na volta do intervalo. Em nove minutos, três gols. O Guarani abriu dois de vantagem em um tento olímpico de Fumagalli e na conclusão de Fabinho livre dentro da área, após cruzamento de Oziel. O Palmeiras diminuiu através de Marcos Assunção, que curiosamente não balançou as redes em uma cobrança de falta, mas ao pegar a sobra do goleiro Emerson.

Em função do placar construído, os técnicos tiveram posturas distintas. Vadão trocou uma peça no sistema de marcação, com a entrada de Ewerton Páscoa no lugar de Willian Favoni. Já Felipão decidiu entrada de Valdívia na vaga de João Vitor.

O Palmeiras partiu com tudo em busca do empate. Em duas oportunidades, Luan ficou no “quase”. O primeiro arremate raspou o poste esquerdo. Na sequência, a tentativa passou por cima do travessão.

Nos minutos seguintes, o Palmeiras teve a chance de empatar, com Cicinho, e até de sofrer o terceiro gol, já que Deola promoveu um milagre na conclusão de Fabinho. No fim, Felipão apostou na altura de Fernandão, mas observou o terceiro do Bugre, marcado por Fabinho, aos 45 minutos, que gerou reclamações do time de Palestra Itália por uma possível falta em Marcos Assunção. Nem mesmo o gol de Henrique, nos acréscimos, diminuiu o sofrimento dos visitantes. Final: 3 a 2.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LEGISLATIVO
Pautados quatro projetos de lei para votação na Ordem do Dia desta terça-feira
ECONOMIA
Trabalhadores nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial
CAMPO GRANDE
Policiais civis prendem trio suspeito de tráfico
SAÚDE
Covid-19: 82% dos indígenas receberam 1ª dose, diz Ministério da Saúde