Menu
Busca quarta, 01 de dezembro de 2021

Ibama aplica multa de R$ 500 milhões a Estado por desmates

10 agosto 2011 - 12h22Por Dourados News
Queda no desmatamento de 480 quilômetros quadrados em abril, para 81, em junho; mais de 15 mil metros cúbicos de madeiras apreendidas (estimadas em R$ 4,5 milhões), além 80 caminhões, 40 tratores, 60 mil hectares embargados e R$ 500 milhões aplicados em multas em Mato Grosso.

Este foi o balanço parcial, da operação de repressão e combate ao desmatamento (lançada há cerca de três meses pelos ministérios do Meio Ambiente e Justiça) apresentado, há pouco, em Sinop, pelo superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), Ramiro Martins Costa, e o gerente executivo da gerência de Sinop, central de comando da operação em Sinop, Evandro Selva (foto).

Para o superintendente os números mostram que o desmatamento está controlado em Mato Grosso e representa mudança do perfil no Estado. "A avaliação é que, a resposta dada, foi extremamente eficaz, porque o desmatamento, a corte "raso", assim como nos comprometemos na vida na ministra, ele está praticamente dominado", disse, afirmando que o "controle" continua com a presença das forças armadas.

A intensificação no combate no Estado, foi "autorizado" pelo governo federal, após Mato Grosso apresentar o maior índice de desmatamento da Amazônia Legal em abril, segundo apontou o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Pelo menos 10% das madeiras apreendidas foram doadas, e o restante, além dos caminhões e tratores estão no pátio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), fazenda autuadas e pátios de prefeituras. Eles ainda deverão ser removidos. O balanço final deve ser apresentado no final deste mês, pelo governo federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEFESA DO CONSUMIDOR
Procon/MS autua empresas de comércio online por irregularidades durante a Black Friday
GERAL
Ministra: pecuária tem papel fundamental na agenda climática mundial
MEIO AMBIENTE
Imasul informa: Queima controlada na planície pantaneira continua proibida até o fim do ano
POLÍTICA
Presidente Bolsonaro assina filiação ao PL