Menu
Busca sexta, 18 de junho de 2021

Jovem foi morta com bala disparada por arma de policial, aponta exame

Jovem foi morta com bala disparada por arma de policial, aponta exame

21 maio 2012 - 14h20
Regiaonews


O delegado Luis Augusto Milani, responsável pela investigação do assassinato de Sandy Luana Honório Silva, 22 anos, com base nas conclusões da perícia, está convencido de que o autor do crime foi um investigador da Polícia Civil lotado na Delegacia de Maracaju (MS). O policial, que está em prisão preventiva por 30 dias, decretada pela Justiça, tinha um envolvimento amoroso com a jovem, que ficou desaparecida por seis meses. O agente preferiu manter-se em silêncio e só responder aos questionamentos em juízo.

O exame de balística demonstrou que os projéteis e as cápsulas deflagradas encontrados junto à ossada de Sandy, foram disparados da arma do policial. Ele chegou a registrar boletim de ocorrência do desaparecimento da jovem na delegacia em Dourados (MS). No dia 27 de novembro de 2011 ela manteve o último contato com a família, quando num telefonema, disse que estava em Dourados e retornaria para casa no máximo até o dia 07 de dezembro, uma quarta-feira, o que não aconteceu.

Ossada

No último dia 20 de abril, funcionários de uma empresa que faziam limpeza da MS-162, em Maracaju, encontraram a ossada às margens da rodovia. A perícia da polícia ao local e recolheu a ossada. 0 delegado Milani disse que já suspeitava que se tratava da jovem desaparecida e, por isso, solicitou testes de DNA.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LEGISLATIVO
Neno Razuk solicita construção de um Pronto-Socorro no Hospital Regional de Ponta Porã
DIREITOS HUMANOS
Número de crianças vítimas de acidente de trabalho cresceu 30% em 2020
PGE
PGE publica resolução que padroniza compra e venda de imóvel
SAÚDE
Transmissão de doenças respiratórias está elevada em quase todo o país